Páginas


(clique abaixo para ouvir a música)

LITURGIA DIÁRIA

LITURGIA DIÁRIA - REFLEXÕES E COMENTÁRIOS

Diário de Quarta-feira 01/03/2017


Quarta-feira, 29 de fevereiro de 2017


“Não busque ser melhor que as outras pessoa, tente ser melhor do que você é hoje.”




EVANGELHO DE HOJE
Mt 6,1-6.16-18


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!


Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 1“Ficai atentos para não praticar a vossa justiça na frente dos homens, só para serdes vistos por eles. Caso contrário, não recebereis a recompensa do vosso Pai que está nos céus.
2Por isso, quando deres esmola, não toques a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem elogiados pelos homens.
Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. 3Ao contrário, quando deres esmola, que a tua mão esquerda não saiba o que faz a tua mão direita, 4de modo que a tua esmola fique oculta. E o teu Pai, que vê o que está oculto, te dará a recompensa.
5Quando orardes, não sejais como os hipócritas, que gostam de rezar em pé, nas sinagogas e nas esquinas das praças, para serem vistos pelos homens.
Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. 6Ao contrário, quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta, e reza ao teu Pai que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa.
16Quando jejuardes, não fiqueis com o rosto triste como os hipócritas. Eles desfiguram o rosto, para que os homens vejam que estão jejuando.
Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. 17Tu, porém, quando jejuares, perfuma a cabeça e lava o rosto, 18para que os homens não vejam que estás jejuando, mas somente teu Pai, que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa”.

www.paulinas.org.br/diafeliz
  


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Alexandre Soledade


Bom dia!
O que há de diferente na Quaresma? O que deve representar em nós esse tempo tão propício de reflexão e conversão?
Os Judeus, no tempo de Cristo, possuíam diversos métodos de purificação da alma e da expiação dos pecados que ao longo do tempo foram se modificando. No entanto muitos chefes da lei tornavam esse momento um show a parte, uma vitrine de si mesmo.
Jesus chamava a atenção para que isso não se desvirtuasse e que o verdadeiro motivo do costume. O que fazemos da quaresma hoje? Como a tratamos? O sentido de quaresma ainda vive em nossa casa?
“(…) Esses quarenta dias, devem ser um tempo forte de meditação, oração, jejum, esmola (“remédios contra o pecado”). É tempo para se meditar profundamente a Bíblia, especialmente os Evangelhos, a vida dos Santos, viver um pouco de mortificação (cortar um doce, deixar a bebida, cigarro, passeios, churrascos, a TV, alguma diversão, etc.) com a intenção de fortalecer o espírito para que possa vencer as fraquezas da carne”. (Felipe Aquino – Blog Canção Nova)
É importante frisar que viver a quaresma é também sentir na pele o quanto Ele nos faz falta em nossa vida, e não só suprimindo algum tipo de alimento ou gosto. A quaresma só terá valor se ao final acontecer uma tomada de atitude interior.
E as cinzas? Como nossa liturgia é repleta de símbolos, elas também têm um significado.
Ao recebermos esse sinal em nossas testas, a igreja nos lembra que tudo isso que vivemos passará, e um dia voltaremos a ser pó. Que nossas vidas poderiam ser melhor aproveitadas em relação as pessoas e com nós mesmos. Que o tempo e a juventude, hoje desprezados com coisas que pouco ou nada edificam, poderá nos fazer falta um dia.
Andamos muito depressa para agora nos preocuparmos com isso. Nem nosso corpo consegue acompanhar nossos pensamentos. Estou aqui, mas minha cabeça já esta em outro lugar; acordo, tomo banho e minha cabeça já esta no serviço; no trabalho, já estou pensando na hora de buscar os filhos na saída da escola; lendo isso, já estou imaginando o que farei em seguida (…).
Na quaresma somos convidados a diminuir o ritmo para que corpo e mente se encontrem. Entender que em paralelo a isso, caminha o reino de Deus e a renovação da esperança, que esperam por aqueles que, na velocidade certa, consigam vê-lo e apreciá-lo.
“(…) Dizia também: O REINO DE DEUS é como um homem que lança a semente à terra. Dorme, levanta-se, de noite e de dia, e a semente brota E CRESCE, SEM ELE O PERCEBER. Pois a terra por si mesma produz, primeiro a planta, depois a espiga e, por último, o grão abundante na espiga. Quando o fruto amadurece, ele mete-lhe a foice, porque é chegada a colheita”. (Marcos 4, 26-29)
“Convertei-vos e crede no evangelho”!
Boa Quaresma!
Um imenso abraço fraterno!






CURIOSIDADES


Fatos que você desconhecia


1-Se fossem plantadas 3 árvores a cada garrafa de Coca-Cola vendida, nós conseguiríamos reflorestar a Terra em apenas 3 anos.


2- O primeiro nome da Disney era “Disney Brothers Cartoon Studio”, em 1923. A produtora recebeu esse nome porque foi fundada por Walt Disney e seu irmão Roy.


3- O lendário Bob Marley foi enterrado com a sua querida guitarra Les Paul, uma bola de futebol, uma Bíblia e uma porção de maconha.


4- No mundo dos leões, é a leoa que faz 90% da caça.


5- Em 2012, foram registradas 150 crianças com o nome de “Khaleesi”, personagem famosa da série “Game Of Thrones”.


6- Hitler tinha uma doença séria no sistema digestivo e, por isso, era conhecido por soltar gases constantemente.


7- Prestes a morrer, Einstein recusou uma cirurgia dizendo: “Eu tenho que ir quando eu quero. É sem graça ficar prolongando a vida artificialmente. Já fiz o que tinha que fazer. É hora de partir elegantemente”.


8- A Alemanha é menor do que o estado de Minas Gerais e, mesmo assim, é mais rica do que o Brasil inteiro.


9- Você sabia que a banda ABBA era formada por 2 casais? Benny era casado com Anni-Frid e Björn com Agnetha.


10- A única possibilidade de ocorrer um tsunami no Brasil, seria se acontecesse um terremoto muito forte na região da Islândia, com magnitude de 9 graus na escala Richter. Mesmo assim, se chegasse até aqui, causaria pouquíssima destruição.








MOMENTO DE REFLEXÃO


VOCÊ É IDOSO OU VELHO ??? "IDOSA" é a pessoa que tem muita idade; "VELHA" é a pessoa que perdeu a jovialidade. A idade causa degeneração das células; a velhice causa degeneração do espírito. Por isso, nem todo idoso é velho e há velho que nem chegou a ser idoso.
O idoso se renova a cada dia que começa, o velho se acaba a cada noite que termina, pois, enquanto o idoso tem seus olhos postos no horizonte, de onde o sol desponta e a esperança se ilumina, o velho tem sua miopia voltada para os tempos que passaram. O idoso tem planos, o velho tem saudades.
O idoso leva uma vida ativa, plena de projetos e prenhe de esperança. Para ele, o tempo passa rápido e a velhice nunca chega. O velho cochila no vazio de sua vidinha e suas horas se arrastam, destituídas de sentido. As rugas do idoso são bonitas porque foram marcadas pelo sorriso; as rugas do velho são feias porque foram vincadas pela amargura.
Em suma, o idoso e o velho são duas pessoas que até podem Ter, no cartório, a mesma idade cronológica, mas o que têm são idades diferentes no “minhas fotos”.


Diário de Terça-feira 28/02/2017


Terça-feira, 28 de fevereiro de 2017


“Nós somos o que pensamos e não o que pensamos que somos.”



EVANGELHO DE HOJE
Mc 10,28-31


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor!


Naquele tempo, 28começou Pedro a dizer a Jesus: “Eis que nós deixamos tudo e te seguimos” 29Respondeu Jesus: “Em verdade vos digo, quem tiver deixado casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos, campos, por causa de mim e do Evangelho, 30receberá cem vezes mais agora, durante esta vida — casa, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições — e, no mundo futuro, a vida eterna. 31Muitos que agora são os primeiros serão os últimos. E muitos que agora são os últimos serão os primeiros”.

www.paulinas.org.br/diafeliz
  


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Alexandre Soledade


Bom dia!
Gostaria de começar recordando que ontem lancei uma pergunta partindo do dialogo de Jesus com o Jovem rico: O que falta ainda?
O evangelho de ontem e o de hoje nos convidam à auto-análise. O de hoje enfatiza o de ontem por ser uma continuação natural do dialogo de Jesus com seus discípulos.
Reparem que Pedro fica inquieto com a fala de Jesus. A palavra o faz vibrar, se incomodar, (…).Talvez um misto de medo e desconfiança: “Será que até nós, seus discípulos, não seremos salvos”? Essa pergunta poderia pairar por seus pensamentos tranquilamente. Não conheciam ou concebiam plenamente a natureza divina de Jesus.
O posicionamento do Senhor me lembra uma frase de Dom Bosco que, dentre outras técnicas pedagógicas, dizia que existe uma corda que vibra dentro de cada um, bastando apenas que a encontremos. Jesus conseguia fazer isso com muita maestria. Ele tocava em aspectos especiais que por vezes queremos esconder.
Não dá pra ocultar um elefante num gramado de futebol. Talvez seja essa a forma que tentamos esconder nossas mazelas e imperfeições (elefantes) dos olhos atentos do Senhor. De tempos em tempos Ele também nos faz vibrar, ou seja, refletir. Essas situações nos mantém atento, pois não estamos prontos e tão pouco acabados.
Quanto mais erros temos, mais devemos apresentá-los sem receios a Deus. É rolando na areia que o passarinho retira os parasitas que vivem entranhados na sua penugem. Não é fugindo, se escondendo das correções que irei crescer. Tai a importância de se viver em comunidade. O irmão que cresce ao nosso lado, por mais difícil que seja colabora para nosso crescimento através de seus comentários e criticas.
As criticas mais duras, por mais que nos abalem no primeiro momento, nos despertam para a vigilância, o zelo e a construções mais minuciosas.
“(…) Meu filho, se me ouvires com atenção, serás instruído; se submeteres o teu espírito, tornar-te-ás sábio. Se me deres ouvido, receberás a doutrina. Se gostares de ouvir, adquirirás a sabedoria. Permanece na companhia dos doutos anciãos, une-te de coração à sua sabedoria, a fim de que possas ouvir o que dizem de Deus, e não te escapem suas louváveis máximas“. (Eclesiástico 6, 33-35)
Aprendemos a fugir das correções. Não podemos fazer isso.
Quem coordena, está a frente, lidera, (…) deve aprender a ouvir por mais que lhe pareça absurdo o que é dito. Talvez até seja, mas precisamos estar atentos, pois após a tempestade, alguma brisa leve, um vento impetuoso, pode soprar daquela discussão que suscite o que realmente Deus deseja.
Temos irmãos e irmãs que sucumbiram na tristeza como o jovem rico por não querer ouvir. Ministérios de música, pregadores, padres, religiosos que odeiam ser repreendidos justificando que o padre, a liturgia, o coordenador do CPC, (…) é que esta “cortando a ação do Espírito Santo”. Muitos desses alegam que a igreja sofre pelas podas que recebem, mas na verdade, esses irmãos “manés” apenas aumentam o capim em volta dos seus elefantes.
Tem que arrumar um culpado desde que não tenha que assumir a sua própria culpa! (hunf!)
Ai entra a auto-análise do evangelho: E EU?
Vi recentemente um padre sendo preso no Paraná porque estava alcoolizado. Talvez Jesus tenha dito a Ele no silencio de sua cela “(…) aquele que, por causa de mim e do evangelho, deixar casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos ou terras, receberá muito mais, ainda nesta vida. Receberá cem vezes mais casas, irmãos, irmãs, mães, filhos, terras e também perseguições. E no futuro receberá a vida eterna”. Portanto Levante! Exponha a Deus o seu elefante e peça a força para continuar.
Um imenso abraço fraterno.







COMPORTAMENTO

O Melhor Pedido De Desculpa É A Mudança De Atitude. Por Isso Não Perdoe Da Boca Pra Fora
Portal Raizes
Não há como escapar. Em determinado momento da vida, alguém vai dizer coisas que você não queria/deveria ouvir ou fazer algo que você jamais esperava. Palavras duras, pesadas, que magoarão e farão sangrar. Atitudes marcantes, que atormentarão o sono e desencadearão noites de insônia. Mais do que isso. Essas palavras serão ditas por pessoas queridas por você e das quais você jamais imaginava. Sendo assim, como proceder?

“É difícil perdoar? Mas quem disse que é fácil se arrepender?”

Falando a verdade, a maioria de nós sente enorme dificuldade em lidar com situações desse tipo. Guardamos mágoa, ficamos ressentidos, deixamos o coração penar. Perdoar da boca para fora é muito fácil. Difícil é perdoar do peito para dentro. Entretanto, que tipo de benefício guardar rancor traz?

Ficamos pesados, tristes, perturbados com um pesadelo que sempre se repete. Escutando, sempre que o silêncio se instala, o eco do sofrimento percorrendo a mente e o coração. Passamos a alimentar um monstro dentro de nós, o qual nos sufoca, porque se nutre do ódio que carregamos. Um fardo incômodo que nos impede de seguir em frente.

Dessa forma, o ódio acaba se tornando uma espécie de grilhão que nos prende ao passado, retirando de nós a capacidade de viver o presente e perceber o que acontece de positivo na nossa vida. Há, inclusive, a criação de uma visão totalmente negativa do ser humano, em que se realçam tão somente os aspectos negativos presentes nas pessoas, impedindo, por conseguinte, a capacidade de ver as belezas que também permeiam estas.

“É difícil se abrir? Mas quem disse que é fácil encontrar alguém que queira escutar?“



Em outras palavras, o ódio nos torna cegos e, ainda que este tenha se desencadeado por um mal causado por outrem, não devemos alimentá-lo, porque, no fim das contas, nós nos tornamos os principais prejudicados, já que ele rouba completamente a nossa energia e como é dito no filme “A Outra História Americana” – “A vida é muito curta para se estar o tempo todo com raiva”.

Sei que muitas coisas que nos acontecem são difíceis de serem perdoadas, porque a verdade é que toda vez que confiamos em alguém, nunca esperamos que aquela pessoa quebre o sentimento que depositamos nela. Não importa se você nunca quebrou a cara ou já se arrebentou mil vezes. Toda relação que se cria, toda conexão que se estabelece, é uma nova comunicação de almas, bem como, é a renovação da humanidade que havíamos desacreditado.

Por isso, dói tanto quando uma pessoa nos machuca, porque esperávamos que dessa vez fosse diferente. Entretanto, isso sempre vai acontecer. Seja com pessoas novas em nossas vidas, seja, como disse, com as pessoas que mais amamos, de maneira que o ódio sempre estará à espreita, pronto para retornar, como a seca que atormenta o sertanejo.

“É difícil ouvir certas coisas? Mas quem disse que é fácil ouvir você?”



No entanto, guardar mágoa, rancor, ódio, nunca será a melhor opção, uma vez que depois que o alimentamos, torna-se difícil fugir das suas amarras e, assim, tudo se torna inferno e nós queremos apenas que ele queime e queime, sem expurgar a nossa dor, uma autoflagelação ininterrupta, a qual renova o sangue das marcas deixadas.

Eu acho que por mais que as pessoas nos machuquem, se soubermos olhar, sempre haverá alguém nos abraçando, procurando curar cada ferida no nosso corpo. Às vezes, as coisas dependem de um olhar em perspectiva, para que possamos perceber que o perdão não é uma forma de ser trouxa ou de livrar a barra de quem nos fez mal, e sim, de que perdoar é dizer que mesmo estando machucado, ainda somos capazes de ser luz no meio da escuridão e que não vamos desperdiçar a nossa energia com ódio, até porque de ódio o mundo já está cheio, o que ele anda precisando mesmo é de amor.

PS. Todos os subtítulos são trechos do poema “Nem Tudo é Fácil” de Cecília Meireles









MOMENTO DE REFLEXÃO


Como foi que você acordou hoje?
Feliz como um passarinho, assoviando ou cantando uma canção?
Irritado e com dores pelo corpo pela noite mal dormida?
Dois momentos, duas situações que refletem dois modos de vida diferente. No primeiro caso, alguém com a certeza de que o dia será abençoado e maravilhoso, mesmo com os problemas que diariamente apresentam-se, o segundo, com a dúvida sobre a sua capacidade de resolver os problemas que estão se acumulando...
 Troque a sua maneira de enxergar a vida, aquela mania de guardar rancor ou deixar para depois a resolução de um problema. Mergulhe de cabeça nas emoções, mostre para o mundo que você ama os seus, mas mostre principalmente para eles que esse amor existe.
Mostre-se confiante, mesmo que a confiança ainda venha lá atrás.
Mostre-se forte, mesmo que no fundo o medo ainda exista.
Mostre-se cristão e estenda a mão, mesmo que seu problema seja muito grande diante dos teus olhos, porque sempre haverá alguém com sofrimento ainda maior.
Mostre-se gentil para com todos, uma palavra é como chave que pode abrir ou fechar portas.
Mostre-se livre das farsas, não queira ser o que você não é, seja verdadeiramente simples.
Mostre-se sem medo de amar, de começar de novo, de levantar depois da queda, mostre para a vida que você é insistentemente capaz de ser feliz.
Não desista de seus sonhos por culpa disso, daquilo ou de alguém, para ser feliz, o que conta realmente é a sua determinação, por isso, mostre-se como você é, uma pessoa maravilhosa, capaz de superar-se a cada dia.

(Paulo Roberto Gaefke)



Diário de Segunda-feira 27/02/2017


Segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017


“Os únicos demônios neste mundo são os que perambulam em nossos corações, e é aí que as nossas batalhas devem ser travadas.” (Mahatma Gandhi)




EVANGELHO DE HOJE
Mc 10,17-27


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor!


Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 24“Ninguém pode servir a dois senhores; pois, ou odiará um e amará o outro, ou será fiel a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro.
25Por isso eu vos digo: não vos preocupeis com a vossa vida, com o que havereis de comer ou beber; nem com o vosso corpo, com o que havereis de vestir. Afinal, a vida não vale mais do que o alimento, e o corpo, mais do que a roupa? 26Olhai os pássaros dos céus: eles não semeiam, não colhem nem ajuntam em armazéns. No entanto, vosso Pai que está nos céus os alimenta. Vós não valeis mais do que os pássaros? 27Quem de vós pode prolongar a duração da própria vida, só pelo fato de se preocupar com isso?
28E por que ficais preocupados com a roupa? Olhai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham nem fiam. 29Porém, eu vos digo: nem o rei Salomão, em toda a sua glória, jamais se vestiu como um deles. 30Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é queimada no forno, não fará ele muito mais por vós, gente de pouca fé?
31Portanto, não vos preocupeis, dizendo: ‘O que vamos comer? O que vamos beber? Como vamos nos vestir? 32Os pagãos é que procuram essas coisas. Vosso Pai, que está nos céus, sabe que precisais de tudo isso.
33Pelo contrário, buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão dadas por acréscimo.
34Portanto, não vos preocupeis com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã terá suas preocupações! Para cada dia bastam seus próprios problemas”.

www.paulinas.org.br/diafeliz
  


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Alexandre Soledade


Bom dia!
Esse evangelho trás uma grande lição para os que estão na caminhada: A auto-análise.
Todos têm altos e baixos durante a caminhada. Às vezes passamos longos períodos na penumbra da fé. Vivemos por vezes, períodos consideráveis de aridez, conhecemos de perto a preguiça espiritual chamada de tibieza. Todos já passaram por ela. É a vontade de largar tudo, ficar em casa, descansar, repousar, dar um tempo, fugir, se refugiar, esconder-se, (…). E cada um tem sua forma peculiar de voltar para o Senhor após cada solavanco que somos acometidos. Mas hoje não falarei dela e sim da “arrogância espiritual”.
Buscar a santidade é como escalar degraus de uma pirâmide íngreme sendo mais fáceis os estágios inferiores do que os superiores, portanto quem esta num estágio mais alto, é preciso que busque o EQUILÍBRIO como grande aliado.
O que isso tem haver com evangelho de hoje?
Jesus tinha um olhar extremamente doce. Ele, por meio do seu olhar, conseguia (e ainda consegue) ver através das máscaras que costumamos colocar para nos proteger. Por vezes nos fingimos de fortes quanto à fé, mas é justamente nessa hora que demonstramos o quanto somos frágeis. Diz a química que um copo de vidro muito quente ao ser resfriado muito rapidamente, trinca e quebra. Talvez o segredo é não perder a quentura ou talvez tentar evitar se expor ao frio.
Nos olhos de Pedro Jesus viu se concretizar a tríplice negação. O evangelho narra que Pedro chorou profundamente após o olhar de Jesus. Ele hoje olha nos olhos do jovem rico e defere uma das colocações mais profundas e diretas que temos no evangelho de Marcos: “(…) Falta mais uma coisa para você fazer”.
O que seria isso que “falta”? Reflitamos a mensagem da primeira leitura:
“(…) Aos arrependidos Deus concede o caminho de regresso, e conforta aqueles que perderam a esperança, e lhes dá a alegria da verdade. Volta ao Senhor e DEIXA OS TEUS PECADOS, suplica em sua presença e diminui as tuas ofensas. Volta ao Altíssimo, desvia-te da injustiça e detesta firmemente a iniquidade”. (Eclesiástico 17, 20-23)
O orgulho daquele jovem não o permitiu que continuasse a crescer. Talvez não aceitasse que ainda tinha algo por deixar. Quantas vezes também nos comportamos assim? Dominados de tamanha prepotência nos achamos a “última bolachinha do pacote”? É triste, mas vi muitos sucumbirem assim, inclusive padres, pregadores, animadores e coordenadores: congelados pelo frio estremo da prepotência!
Precisamos colaborar também. Precisamos parar de idolatrar personalidades, em especial as que levam a palavra de Deus, pois são humanas, erram, são frágeis e que também podem a qualquer momento ser tentadas a errar. Precisamos mudar nosso foco. Parar de convidar as pessoas porque a missa será com “padre tal”, pois o padre tal NÃO É MAIS IMPORTANTE que Jesus que se faz alimento na celebração. Não é o pregador fulano de tal que opera milagres e sim o Espírito Santo que se manifesta por sua fidelidade e pura graça de Deus. “(…) PARA OS SERES HUMANOS ISSO NÃO É POSSÍVEL; mas, para Deus, é. Pois, para Deus, tudo é possível”.
Essas pessoas que estão degraus acima de nós devem vigiar cada vez mais, pois nunca se viu tamanha caça aos seus erros pelos meios de comunicação, professores universitários, ateus, … Precisamos entender que sempre falta alguma coisa e só seremos completos em Deus.
E quanto a nós, o que falta ainda além da busca pelo EQUILBRIO?
“(…) Em seguida, convocando a multidão juntamente com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém me quer seguir, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Porque o que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas o que perder a sua vida por amor de mim e do Evangelho, salvá-la-á. Pois que aproveitará ao homem ganhar o mundo inteiro, se vier a perder a sua vida?” (Marcos 8, 34-36)
Na verdade os santos de nossa igreja não foram santos por terem escalados sozinhos os degraus da santidade e sim por quererem incansavelmente ver você também subir.
Quem caiu, levante! Ninguém disse que ao subir não teriam arranhões. Abandone os excessos, pois favorecerá o equilíbrio.
Um imenso abraço fraterno.







MOTIVAÇÃO NO TRABALHO

E eu continuei cliente!

Levei meu velho terno para o tintureiro. Três dias depois ficava pronto. Volto ao tintureiro para buscar meu terno e o tintureiro depois de procurá-lo voltou e disse:

- "Desculpe-me Sr. Marins. Nosso funcionário entregou seu terno por engano a uma outra pessoa. Peço desculpas. O senhor tem duas opções: ou o senhor me dá o valor do terno agora e eu lhe faço imediatamente um cheque ou o senhor espera uma semana pois quem levou seu terno, por certo o trará de volta ao perceber o engano. Assim que o terno chegar eu o levarei pessoalmente ao senhor."

Como eu podia esperar uma semana, esperei.

Um dia antes de completar a semana, recebo um telefonema do meu tintureiro dizendo:

- "Sr. Marins, seu terno não apareceu. Quero que o senhor me dê o valor do terno que eu faço questão de lhe levar um cheque pessoalmente amanhã."

Dei um valor sentimental para aquele velho terno e no dia seguinte pela manhã, estava em meu escritório o tintureiro com o cheque e mais dois convites para que eu e minha mulher jantássemos num restaurante fino da região . Quando vi os dois convite disse ao tintureiro: - "Por que os convites para o jantar? O senhor já está me pagando o terno!"

Ao que ele me respondeu: - "O cheque é para pagar o valor do terno que o senhor perdeu. Os convites para jantar são para que o senhor e sua esposa nos perdoem e continuem sendo nossos clientes..."

Não preciso dizer que continuamos clientes do mesmo tintureiro! Cada vez que me lembro desse caso, fico impressionado com a atenção aos detalhes que o tintureiro teve. Não ficou dando desculpas pela perda do terno. Ligou-me um dia antes e não um dia depois como a maioria faz. Pagou o valor do terno sem discutir se o valor dado era caro ou barato. Simplesmente assumiu o prejuízo e fez o cheque. E os convites para o jantar? Sem comentários!

Nesta semana eu pergunto: Você e sua empresa fariam o mesmo?

Pense nisso. Boa Semana. Sucesso!







MOMENTO DE REFLEXÃO


Investigações demonstram que a diferença entre os países pobres e os ricos não é a idade. Isto pode ser demonstrado por países como Índia e Egito, que têm mais de 2.000 anos e ainda são muito pobres.
Por outro lado, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, que apenas 150 anos atrás eram desconhecidos, hoje são países desenvolvidos e ricos A diferença entre países pobres e ricos tampouco está nos recursos naturais disponíveis.
O Japão possui um território limitado, 80% montanhoso, inadequado para a agricultura e a criação de gado, mas é a segunda economia mundial. Este país é como uma imensa fábrica flutuante, importando matéria-prima de todo o mundo e exportando produtos manufaturados.
Outro exemplo é a Suíça, que não produz cacau, mas tem o melhor chocolate do mundo. Em seu pequeno território cria animais e cultiva o solo durante apenas quatro meses no ano. Não obstante, produz laticínios da melhor qualidade. É um país pequeno que oferece uma imagem de segurança, ordem e trabalho, transformando-o no caixa-forte do mundo.
Executivos de países ricos que se relacionam com países pobres evidenciam que não existe diferença intelectual realmente significativa. A raça, a cor da pele tampouco são importantes: imigrantes qualificados como preguiçosos em seus países de origem são a força produtiva de países europeus ricos.
Onde está, então, a diferença?
A diferença é a atitude das pessoas, moldada no decorrer dos anos pela educação e pela cultura.
Ao analisar a conduta das pessoas nos países ricos e desenvolvidos, constatamos que a grande maioria segue os seguintes princípios de vida:

1. A ética, como princípio básico.
2. A integridade.
3. A responsabilidade.
4. O respeito às leis.
5. O respeito pelos direitos dos demais cidadãos.
6. O amor pelo trabalho.
7. O esforço para economizar e investir.
8. O desejo de superar.
9. A pontualidade.

Nos países pobres, apenas uma minoria segue esses princípios básicos em sua vida diária. Não somos pobres porque nos faltam recursos naturais ou porque a natureza foi cruel conosco.
Somos pobres porque nos falta atitude. Nos falta vontade para cumprir e assumir esses princípios de funcionamento das sociedades ricas e desenvolvidas.
SOMOS ASSIM POR QUERER TOMAR VANTAGEM SOBRE TUDO e TODOS.
SOMOS ASSIM POR VER ALGO QUE ESTÁ MAL e DIZER: “DEIXA COMO ESTÁ”
DEVEMOS TER ATITUDES e MEMÓRIA VIVA SÓ ASSIM MUDAREMOS O BRASIL DE HOJE!

Provavelmente você é uma dessas pessoas que faz a diferença e luta para mudar nossa sociedade corrupta e sem princípios. Mas não esqueça que ainda existem muitos necessitando entender que a falta de princípios é a raiz da miséria.
Os pensamentos geram atitudes.
Atitudes geram hábitos.
Hábitos geram um estilo de vida.
Estilo de vida é o reflexo do caráter.
O caráter de um povo é o reflexo daquilo que ele pensa.
E seus representantes no governo, por isto, não pensam diferente.
Nós somos o que pensamos e não o que pensamos que somos.

Traduzido por Jorcelangelo L. Conti



Diário de Domingo 26/02/2017


Domingo, 26 de fevereiro de 2017


“Aprenda a aceitar em vez de esperar e você terá muito menos decepção.”



EVANGELHO DE HOJE
Mt 6,24-34


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!


Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 24“Ninguém pode servir a dois senhores: pois, ou odiará um e amará o outro, ou será fiel a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro.
25Por isso eu vos digo: não vos preocupeis com a vossa vida, com o que havereis de comer ou beber; nem com vosso corpo, com o que havereis de vestir. Afinal a vida não vale mais do que o alimento, e o corpo, mais do que a roupa? 26Olhai os pássaros dos céus: eles não semeiam, não colhem, nem ajuntam em armazéns. No entanto, vosso Pai que está nos céus os alimenta. Vós não valeis mais do que os pássaros?
27Quem de vós pode prolongar a duração da própria vida, só pelo fato de se preocupar com isso? 28E por que ficais preocupados com a roupa? Olhai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham nem fiam. 29Porém, eu vos digo: nem o rei Salomão, em toda a sua glória, jamais se vestiu como um deles. 30Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é queimada no forno, não fará ele muito mais por vós, gente de pouca fé?
31Portanto, não vos preocupeis, dizendo: Que vamos comer? Que vamos beber? Como vamos nos vestir? 32Os pagãos é que procuram essas coisas. Vosso Pai, que está nos céus, sabe que precisais de tudo isso. 33Pelo contrário, buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão dadas por acréscimo. 34Portanto, não vos preocupeis com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã terá suas preocupações! Para cada dia, bastam seus próprios problemas”.

www.paulinas.org.br/diafeliz
  


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Bantu Mendonça Katchipwi Sayla

Essa é a grande ansiedade que invade as almas de povos e nações dos últimos tempos, ou seja, a frenética busca dos bens materiais.  Eis a liturgia de hoje a nos indicar uma profunda solução para as crises atuais: a da desgastada questão social e a da economia mundial.
Estamos diante de dois senhores que não admitem rivais: "Ninguém pode servir a dois senhores: Porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou há de afeiçoar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas".  Este Evangelho faz parte do famoso Sermão da Montanha, do qual São Mateus transcreve as partes essenciais. Nele transparece a forte advertência do Divino Mestre contra o desvario dos que se afanam pelos tesouros deste mundo e acabam por se perder em meio às aflitivas preocupações da vida presente. E se esquecem que o apego às riquezas constitui uma real escravidão.
As riquezas, se são mais amadas do que a família, os filhos, apartam  o homem do amor de Deus. Neste versículo, é muito sutil e preciso o emprego do verbo servir, e não qualquer outro, pois o problema central não está em ter bens materiais, mas sim no valor que a eles se tributa e, sobretudo, no afeto que se lhes tenha. Em sua substância, encontramos aqui um desdobramento do Decálogo, em particular do Primeiro Mandamento, tal como o próprio Deus o declarou através de Seus profetas: "Não terás outros deuses diante de Mim. Não farás para ti imagem alguma, nem escultura [...]. Não adorarás tais coisas, nem as servirás; Eu sou o Senhor, o teu Deus" (Ex 20, 3-5).
O apego às riquezas constitui, a partir de certo grau, uma real escravidão e "ninguém pode servir a dois senhores quando mandam coisas contrárias, nem mesmo quando ordenam coisas diferentes, porque a própria natureza impede que o amor do servo se reparta para dois senhores diversos".
Lembre-se: Um servo não pode entregar sua vontade a dois senhores. Havendo um apreço desequilibrado pelos bens deste mundo, quem o possua terá conferido a esses bens o caráter de senhorio. Ora, sabemos o quanto a escravidão, em si mesma, é avassaladora. As faculdades do escravo pertencem ao senhor e a este deve ele entregar todo o seu serviço. "Um senhor pode ter muitos servos, mas um servo não pode ter muitos senhores; pois o próprio do senhor é governar o servo, e não precisamente amá-lo; o específico do servo, porém, é amar, e não governar seu senhor; o mando pode dividir-se, mas o amor, não. Com isso, Cristo indica que as riquezas se gastam injustamente não só quando são injustas. Mas, até mesmo, quando não foram adquiridas por maus meios, se são amadas, apartam o homem do amor de Deus.
Ninguém pode servir a dois senhores, como disse antes: ‘É impossível que um rico entre no Reino dos Céus' (Mt 19, 23). Observa o autor da obra imperfeita que ninguém pode servir a dois senhores, e não diz que ninguém pode ter dois senhores. Dá o nome de senhor a qualquer coisa a que nos tenhamos entregado em demasia, à qual servimos de alguma maneira: ‘Não sabeis que, quando vos ofereceis a alguém para lhe obedecer, sois escravos daquele a quem obedeceis, quer seja do pecado para a morte, quer da obediência para a justiça?' (Rm 6, 16). E São Pedro: ‘O homem é feito escravo daquele que o venceu' (2 Pd 2, 19).
O verbo servir empregado neste versículo refere-se à situação de um servo que, sem restrição alguma, entrega sua vontade a um senhor, figura muito de acordo com a inclinação para os extremos, tão característica dos orientais. Neste caso, torna-se impossível ao servo obedecer a um segundo senhor que lhe dê qualquer incumbência oposta e simultânea à exigida pelo primeiro. Ademais, acabará por amar menos seu autêntico senhor, atitude à qual equivale o significado do termo "odiar". Na realidade, Deus não quer apenas uma parte de nosso coração, ainda que esta seja grande. Ele o deseja na sua íntegra, e essa entrega deve ser realizada por nós com alegria, generosidade e constância.
Dois senhores rivais: Deus e o dinheiro. O Divino Mestre nos coloca diante de dois senhores diametralmente opostos no que concerne aos seus respectivos interesses: Deus e o dinheiro. O primeiro nos exige a crença nEle e em Suas revelações, a esperança em Suas promessas, com amor total, além da prática da castidade, da humildade, como também do cortejo de todas as virtudes. O dinheiro cobra de nós, e nos inspira ambição, volúpia de prazeres, vaidade, orgulho, menosprezo do próximo, etc. Um nos dá forças para praticar o bem e a este inclina nossas paixões, enquanto o outro nos arrasta para o mal e nele nos vicia. O Céu e sua eterna felicidade constituem o estímulo para os esforços exigidos por um dos senhores. A terra e seus prazeres fugazes são os atrativos oferecidos pelo outro.
Esses dois senhores não admitem rivais. O pior rival do dinheiro é Deus, e vice-versa. Por isso, a desgraça do rico que entrega seu coração aos bens da terra consiste em buscar em vão sua felicidade neles; e a desgraça do pobre, em iludir-se com a pseudo felicidade oferecida pelas riquezas.
É preciso ter sempre diante dos olhos o quanto são opostos entre si, Deus e o mundo. Por isso, não queiramos servir a ambos ao mesmo tempo: "Não vos sujeiteis ao mesmo jugo com os infiéis. Que união pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que sociedade entre a luz e as trevas? E que concórdia entre Cristo e Belial? Ou que de comum entre o fiel e o infiel? E que relação entre o templo de Deus e os ídolos? Porque vós sois templos de Deus vivo" (2 Cor 6, 14-16).
Pai, centra toda minha vida na busca do teu Reino e na justiça que dele vem, de forma que nenhuma outra preocupação possa ser importante para mim.








VÍDEO DA SEMANA

Duas formas de perdoar - Pe. Fábio de Melo












MOMENTO DE REFLEXÃO


Minha amiga trabalha em um brechó de um hospital, como voluntária.
Certo dia adentrou na loja uma certa senhora bastante obesa, e de cara a minha amiga pensou que não tinha nada na loja na numeração dela. Se sentiu apreensiva e constrangida naquela situação, vendo a senhora percorrer as araras em busca de algo que minha amiga sabia que ela não encontraria.
Ficou angustiada, porque não queria que a senhora se sentisse mal pelo tamanho das peças de roupas, se sentindo excluída e fazendo a questão sobre o seu sobrepeso vir à tona de forma implícita.
Naquele momento minha amiga orou a Deus e pediu que lhe desse sabedoria para conduzir a situação evitando que a cliente se sentisse excluída ou humilhada na sua autoestima.
Foi quando o esperado aconteceu. A senhora se dirigiu à minha amiga e disse tristinha:
“É.. não tem nada grande, não é?
E a minha amiga, sem até aquele momento saber o que diria, simplesmente abriu os braços de uma ponta a outra e lhe respondeu:
“Quem disse??? Claro que tem!! Olha só o tamanho desse abraço! - E a abraçou com muito carinho.
A senhora então se entregou àquele abraço acolhedor e deixou-se tomar pelas lágrimas exclamando:
“Há quanto tempo que ninguém me dava um abraço.”
E chorando, tal qual uma criança a procura de um colo, lhe disse:
“Não encontrei o que vim buscar, mas encontrei muito mais do que procurava".
E naquele momento, através dos braços calorosos de minha amiga, Deus afagou a alma daquela criatura, tão carente de amor e de carinho.
Quantas almas não se encontram também tão necessitadas de um simples abraço, de uma palavra de carinho, de um gesto de amor.
Será que dentro de nós, se procurarmos no nosso baú, lá nas prateleiras da nossa alma, no estoque do nosso coração, também não acharemos algo “grande” que sirva para alguém?



Diário de Sábado 25/02/2017


Sábado, 25 de fevereiro de 2017


“Lembre-se, hoje é o amanhã com que ontem você se preocupava.”




EVANGELHO DE HOJE
Mc 10,13-16


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor!


Naquele tempo, 13traziam crianças para que Jesus as tocasse. Mas os discípulos as repreendiam. 14Vendo isso, Jesus se aborreceu e disse: “deixai vir a mim as crianças. Não as proibais, porque o Reino de Deus é dos que são como elas.
15Em verdade vos digo: quem não receber o Reino de Deus como uma criança, não entrará nele”. 16Ele abraçava as crianças e as abençoava, impondo-lhes as mãos.

www.paulinas.org.br/diafeliz
  


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Helena Serpa



Tomando a criança como modelo Jesus nos mostra, neste Evangelho, como nós poderemos nos deixar moldar como um vaso nas mãos do oleiro, a fim de fazer com que o reino de Deus aconteça na nossa vida. Assim, sendo, Ele nos revela que a criança deve ser nosso modelo, não na infantilidade, na criancice, mas na entrega, na espera, no abandono e na confiança. Ser como criança é ser pequenino, dependente, confiante, simples, transparente, inocente, espontâneo, dócil e entregue nas mãos daqueles que a conduzem. Quando nós temos a experiência de nos deixarmos à disposição da vontade do Pai a qual se expressa através da Sua Palavra, nós acolhemos todos os atributos que são próprios de uma criança. O reino de Deus é um estado de espírito, é um modo de viver em harmonia com o pensamento de Deus. Por essa razão, a nossa intelectualidade e o nosso querer ser muito esperto (a ) e inteligente aos olhos do mundo, barram a nossa disposição de acolher a grande graça de pertencer ao reino dos céus. Portanto, o reino de Deus é dos que se fazem como crianças, por isso, se deixam tocar e ser conduzidos por Jesus e não duvidam, não desconfiam, mas dependem da Sua condução. Entrar no reino de Deus é deixar-se tocar e ser conduzido por Jesus como uma criancinha que não duvida, mas confia e depende totalmente Dele e não precisa mais fazer perguntas, porque já o experimenta. – Você já conseguiu experimentar esse “estado de espírito”? - Como você definiria o reino de Deus que acontece em você? – Você aceita tornar-se como criança para possuir o reino dos céus? – Você se acha muito maduro (a) para isso?

Helena Serpa







CASA, LAR E FAMÍLIA

Dicas que vão facilitar sua vida



01. Limpar arranjo de flores: arranjos de flores secas podem não precisar serem regados, mas ainda precisam de cuidados! Com a exposição, é comum que os arranjos acumulem poeira. Para limpá-los, ferva água o suficiente para cobrir as flores e acrescente uma colher de bicarbonato de sódio para cada litro de água usado. Deixe as flores de molho por até 15 minutos e depois deixe-as secar ao ar livre.

02. Lavar paredes: o truque aqui está em como começar. Lavar paredes se torna mais fácil começando de baixo para cima do que o contrário – afinal, a bagunça ao limpar os pingos na superfície que já está limpa é bem menor.

03. Remover mancha de caneta do sofá: até o menos desastrado dos seres humanos pode acabar manchando com a caneta o que não deveria ser riscado. Para remover riscos de tinta de um estofado de tecido, basta aplicar vinagre branco de álcool em uma esponja e esfregar até sair.

04. Higienizar esponja de louça: o processo de higienização das esponjas é importante para eliminar bactérias e germes que se acumulam com o uso. Coloque uma colher de água sanitária em um litro d’água e deixe a esponja de molho por três minutos. Depois, é só enxaguar e deixá-la secar.


05. Hidratar o couro: começou a fazer frio e você vai tirar a jaqueta de couro do armário? Depois de muito tempo guardada, você pode hidratar o couro para que a peça fique renovada. Em um pano úmido, pingue gotas de vaselina líquida ou óleo de amêndoas doces e esfregue na peça toda. Após dez minutos, termine o processo passando um pano branco seco.

06. Acelerar a secagem da roupa: essa é uma boa dica para quem deseja ainda mais rapidez na hora de centrifugar as roupas. Coloque na centrífuga, junto com as peças molhadas, uma toalha seca. A toalha absorverá um pouco da água e as roupas sairão da máquina bem mais secas.

07. Remover manchas de desodorante: ah, a pressa! Nada mais comum que vestir a blusa antes do desodorante secar e ganhar de brinde uma mancha esbranquiçada na peça. Para se livrar dela rapidamente, basta esfregar uma esponja seca na mancha.

08. Passar roupas de couro: embora tenha um visual mais pesado, as peças de couro são bastante delicadas na hora de passar. É importante não usar ferro a vapor e ajustar a temperatura para menos de 80°. Para proteger a peça, coloque um pano claro sobre o couro e só passe o ferro com o pano servindo como intermediário.

09. Secar roupas de linha no varal: já ficou sem saber o que fazer para secar uma blusa de linha sem esticar toda a peça? Retire o excesso de água com uma toalha e, em seguida, passe uma meia-calça pelas mangas da blusa. Prendendo as meias ao invés das mangas no varal, sua blusa está segura de deformações!

10. Remover o odor das meias: se você já lavou meias e elas continuaram com um cheirinho desagradável, está na hora de exterminar as bactérias do tecido. Para isso, deixe-as de molho em uma mistura de água e vodka (sim, vodka!) por cerca de 30 minutos.





MOMENTO DE REFLEXÃO


Escondida entre as montanhas, existia uma aldeia. A dois km dela havia um entroncamento de três estradas. Na primeira, estava uma placa com a palavra: “Vila” e uma flecha. Na segunda também havia uma placa com a flecha e a palavra: “Mar”. Na terceira estrada, a placa trazia apenas as palavras: “Para lugar nenhum”.

As pessoas só viajavam pelas duas primeiras estradas. Ninguém ousava seguir aquela que levava a “lugar nenhum”.

Jane, uma menina da aldeia, não se cansava de perguntar para onde ia aquela estrada, mas recebia sempre a mesma resposta: “A lugar nenhum”. Jane pensava com seus botões: Se há uma estrada, ela deve levar a um lugar onde moram pessoas.

Um dia, a menina fugiu da aldeia e pegou aquela estrava. Andou várias horas. Atravessou colinas, vales, riachos e belas cachoeiras. E continuava em frente.

Até que avistou um cão e disse a si mesma: Se há um cachorro, deve haver uma casa ou pelo menos alguém por perto. Com um misto de medo e curiosidade, pôs-se a seguir o cachorro. Ele a conduziu por um caminho que dava numa casa escondida no meio de um bosque frondoso. Uma senhora idosa morava na casa. Ela disse a Jane:

“Entre na minha casa. Ela é bonita e cheia de tesouros. Esperei durante muitos anos para que alguém viesse visitar-me.” Mostrou a Jane a sua casa repleta de tesouros e disse:
- Você pode levar o que quiser. É o agradecimento por ter me visitado.

Carregada de ouro e joias, Jane se despediu da boa senhora. O cachorro a conduziu de volta à estrada e ela voltou à aldeia.

Nesse meio tempo, os aldeões ficaram preocupados com Jane, convencidos de que algo terrível lhe teria acontecido. Por isso ficaram surpresos ao vê-la carregando aqueles tesouros. A menina contou-lhes o que acontecera.

Ávidos de ganhar algum tesouro, os aldeões viajaram pela estrada “que não leva a lugar nenhum”. Caminharam durante dias e noites, mas não chegaram a lugar nenhum. Não encontraram o cachorro, nem a casa, nem a velhinha. E voltaram desapontados.

Acusaram Jane de tê-los enganado. Ela balançou a cabeça e disse calmamente:
- Eu não fui em busca de tesouros mas de pessoas. Por isso que ganhei este tesouro.

Quem vai ao encontro do próximo, sempre encontra um tesouro, pois o ser humano trás uma riqueza quase infinita. “Que coisa é o homem, para dele te lembrares, que é o ser humano, para o visitares? Tu o fizeste só um pouco menor que um deus, de glória e honra o coroaste” (Sm 8,5-6).

(Fonte: Peter Ribes, sj)