Páginas


(clique abaixo para ouvir a música)

LITURGIA DIÁRIA

LITURGIA DIÁRIA - REFLEXÕES E COMENTÁRIOS

Diário de Quarta-feira 02/09/2015


Quarta-feira, 02 de setembro de 2015


"O Destino decide quem vamos encontrar na Vida... as Atitudes decidem quem Fica...”.



EVANGELHO DE HOJE
Lc 4,38-44

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!


Naquele tempo, 31Jesus desceu a Cafarnaum, cidade da Galiléia, e aí ensinava-os aos sábados. 32As pessoas ficavam admiradas com o seu ensinamento, porque Jesus falava com autoridade. 33Na sinagoga, havia um homem possuído pelo espírito de um demônio impuro, que gritou em alta voz: 34"Que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus!"
35Jesus o ameaçou, dizendo: "Cala-te, e sai dele!" Então o demônio lançou o homem no chão, saiu dele, e não lhe fez mal nenhum. 36O espanto se apossou de todos e eles comentavam entre si: "Que palavra é essa? Ele manda nos espíritos impuros, com autoridade e poder, e eles saem". 37E a fama de Jesus se espalhava em todos os lugares da redondeza.


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor








MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Alexandre Soledade


Bom dia!
Apesar de acreditar fielmente que as conversas sobre Jesus foram como aquela brincadeira “telefone sem fio”, creio sim que sua fama ganhou o mundo. O que Ele fez com o homem que estava possesso deve ter também chegado aos ouvidos daqueles que o temiam.
Sim! Eles o temiam. Repudiavam a ideia de alguém tão simples ter tanta autoridade e carisma com as pessoas sem precisar levantar a espada ou demonstrar qualquer tipo de violência; temiam o homem que vinha do povo e que falava com muita autoridade sobre Deus sem mudar uma sequer vírgula da lei. Esse homem passou a ser um problema! “(…) Que tipo de palavras são essas? Este homem, com autoridade e poder, expulsa os espíritos maus, e eles vão embora”.
Vivemos hoje um tempo que chamo de combate. Como no tempo de Jesus, todos aqueles que se empenham a expulsar o mal terão seus nomes citados e possivelmente também perseguidos.
Quando se entra para o trabalho do Senhor somos como perfumes dentro de um frasco que é aberto, ou seja, não tem volta… A fragrância percorrerá nossas narinas, chegará a onde não esperávamos; agradará alguns e também incomodará uns outros, mas certo é que foi aberto. Ele agora só depende da força do vento. Quanto mais intenso e continuo, maior a possibilidade da fragrância alcançar o outro lado quarto. Esse vento brota da vida EM oração.
“(…) Orai sem cessar. Em todas as circunstâncias, dai graças, porque esta é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo. Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo: abraçai o que é bom. Guardai-vos de toda a espécie de mal. O Deus da paz vos conceda santidade perfeita. Que todo o vosso ser, espírito, alma e corpo, seja conservado irrepreensível para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo! Fiel é aquele que vos chama, e o cumprirá”. (I Tessalonicenses 5, 17-24)
Será que o Senhor ao ouvir aquele espírito que possuía o rapaz pensou duas vezes? Algo me fez lembrar da mulher que ungiu os pés de Jesus e não querendo voltar atrás no seu gesto quebra o gargalo do frasco de perfume.  Será que estamos preparados para também não voltar atrás? Tenho convicção do que quero?
Se sim, aonde anda seu terço? Que tempo posso dedicar a ouvir a palavra de Deus? Vou buscar os sacramentos e aperfeiçoar os dons que Deus me confiou? Vou assumir um compromisso de fazer algo novo amanhã? Tenho coragem de sair da minha mesmice de décadas e encarar um novo desafio? Tenho a divina coragem de ser NOVO?
Quantas perguntas… E as respostas?
Engraçado ver que o espírito conhece mais Jesus que muitos de nós mesmos. Dizemos ter fé, mas na verdade somos fãs de São Tomé. Não precisamos fazer coisas grandiosas, precisamos fazer algo. Não podemos nos esconder.
“(…) Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus“. (Mateus 5, 14-16)
Tenhamos atitude, pois pelo menos algo precisa ser novo.
Um imenso abraço fraterno.





CURIOSIDADES

Você sabia?

1-No dia 20 de março de 1966, a taça Jules Rimet foi roubada em Londres. Mais do que uma simples taça, ela havia sido criada para homenagear os ganhadores das Copas do Mundo, desde sua primeira edição. Por sorte, a investigação contou com uma ajuda muito especial: Pickles, um vira-lata, encontrou a taça enrolada em jornais durante um passeio com seu dono. Como recompensa, recebeu comida de graça para o resto da vida.


2- Existe uma clínica que funciona como orfanato para bebês morcegos na Austrália.


3- Brasil é o país que mais pirateia 'Game of thrones'


4- O número de anéis no tronco de uma árvore corresponde ao número de anos que a árvore viveu.


5- Os oceanos contêm sal suficiente para cobrir todos os continentes a uma profundidade de cerca de 150 metros.


6- Hyperion é o nome da árvore mais alta do mundo, com 115 metros de altura, equivalente a um prédio de 35 andares


7- Ronald Wayne, co-fundador da Apple vendeu sua parte na empresa por US$ 2.300 na época. Se em 2010 ele ainda tivesse os 10% da empresa, ele teria uma fortuna estimada de US$ 2,6 bilhões.


8- Estudos sugerem que as pessoas que vão dormir tarde são mais propensos a ter maior inteligência do que aquelas que vão para a cama cedo.


9- O Dublador Francês de Homer Simpson é casado com a Dubladora da Marge Simpson.


10- Atirador finlandês Simo Hayha teve 505 mortes confirmadas com um rifle sniper.







MOMENTO DE REFLEXÃO


A falta de tato para resolver conflitos e tratar de assuntos com pessoas que têm ideias opostas, tem sido responsável por muitos desentendimentos e dissabores nos relacionamentos.
Por vezes, um problema que poderia ser facilmente resolvido, cria sérios rompimentos por causa da falta de jeito dos antagonistas.
O afeto, usado com sabedoria é uma ferramenta poderosa, mas pouco usada pela maioria dos indivíduos.
O mais comum tem sido a violência, a agressividade, a intolerância.
Existem pessoas que não gostam de mostrar sua intimidade e escondem sob um véu de sisudez, com ares de poucos amigos, na tentativa de evitar aproximações que deixem expostas suas fragilidades.
São como os caramujos, os tatus, as tartarugas e outros semelhantes.
Ao se sentirem ameaçados, escondem-se em suas carapaças naturais, e não deixam à mostra nenhuma de suas partes vulneráveis.
A propósito, você já tentou alguma vez retirar, à força, de seu esconderijo, um desses animaizinhos?
Seria uma tentativa fracassada, a menos que você não se importe em dilacerar o corpo do seu oponente.
No caso da tartaruga, por exemplo, quanto mais você tentar, com violência, retirá-la do casco, mais ela irá se encolher para sobreviver.
Mas, se você a colocar num lugar aconchegante, caloroso, que inspire confiança, ela sairá naturalmente.
Assim também acontece com os seres humanos. Se em vez da força se usar o afeto, o aconchego, a ternura, a pessoa naturalmente se desarma e se deixa envolver
Às vezes a pessoa chega prevenida contra tudo e contra todos e se desarma ao simples contato com um sorriso franco ou um abraço afetuoso.
Mas, se ao invés disso encontra pessoas também predispostas à agressão, ao conflito, as coisas ficam ainda piores.
Como a convivência com outros indivíduos é uma realidade da qual não podemos fugir, precisamos aprender a lidar uns com os outros com sabedoria e sem desgastes.
A força nunca foi e nunca será a melhor alternativa, além de causar sérios prejuízos à vida de relação.
Portanto, criar relacionamentos harmônicos é uma arte que precisa ser cultivada e levada a sério.
Mas para isso é preciso que pelo menos uma das partes o queira e o faça.
E se uma das partes quiser, por mais que a outra esteja revestida de uma proteção semelhante à de um porco-espinho, ninguém sairá ferido e o relacionamento terá êxito.
Basta lembrar dessa regra bem simples, mas eficaz: em vez da força o afeto. E tudo se resolve sem desgastes.

=========

De tudo o que fazemos na vida ficam apenas algumas lições:
A certeza de que estamos todos em processo de aprendizagem...
A convicção de que precisamos uns dos outros...
A certeza de que não podemos deter o passo...
A confiança no poder de renovação do ser humano.
Portanto, devemos aproveitar as adversidades para cultivar virtudes.
Fazer dos tropeços um passo de dança.
Do medo um desafio.
Dos opositores, amigos.
E retirar, de todas as circunstâncias, lições para ser feliz.



Diário de Terça-feira 01/09/2015


Terça-feira, 01 de setembro de 2015


"A felicidade consiste em preparar o futuro, pensando no presente e esquecendo o passado se foi triste." (John Ruskin)



EVANGELHO DE HOJE
Lc 4,31-37

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!


Jesus saiu da sinagoga e foi até a casa de Simão. A sogra de Simão estava doente, com febre alta; e contaram isso a Jesus. Aí ele foi, parou ao lado da cama dela e deu uma ordem à febre. A febre saiu da mulher, e, no mesmo instante, ela se levantou e começou a cuidar deles.
Depois de anoitecer, todos os que tinham amigos enfermos, com várias doenças, os levaram a Jesus. Ele pôs as suas mãos sobre cada um deles e os curou. Os demônios saíram de muitas pessoas, gritando:
- Você é o Filho de Deus!
Eles sabiam que Jesus era o Messias, e por isso ele os repreendia e não deixava que falassem.
Quando amanheceu, Jesus saiu da cidade e foi para um lugar deserto. Mas a multidão começou a procurá-lo, e, quando o encontraram, eles não queriam deixá-lo ir embora. Mas Jesus disse:
- Eu preciso anunciar também em outras cidades a boa notícia do Reino de Deus, pois foi para fazer isso que Deus me enviou.
E ele anunciava a mensagem nas sinagogas de todo o país.
  

Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor








MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Alexandre Soledade


Bom dia!
Apesar de acreditar fielmente que as conversas sobre Jesus foram como aquela brincadeira “telefone sem fio”, creio sim que sua fama ganhou o mundo. O que Ele fez com o homem que estava possesso deve ter também chegado aos ouvidos daqueles que o temiam.
Sim! Eles o temiam. Repudiavam a ideia de alguém tão simples ter tanta autoridade e carisma com as pessoas sem precisar levantar a espada ou demonstrar qualquer tipo de violência; temiam o homem que vinha do povo e que falava com muita autoridade sobre Deus sem mudar uma sequer vírgula da lei. Esse homem passou a ser um problema! “(…) Que tipo de palavras são essas? Este homem, com autoridade e poder, expulsa os espíritos maus, e eles vão embora”.
Vivemos hoje um tempo que chamo de combate. Como no tempo de Jesus, todos aqueles que se empenham a expulsar o mal terão seus nomes citados e possivelmente também perseguidos.
Quando se entra para o trabalho do Senhor somos como perfumes dentro de um frasco que é aberto, ou seja, não tem volta… A fragrância percorrerá nossas narinas, chegará a onde não esperávamos; agradará alguns e também incomodará uns outros, mas certo é que foi aberto. Ele agora só depende da força do vento. Quanto mais intenso e continuo, maior a possibilidade da fragrância alcançar o outro lado quarto. Esse vento brota da vida EM oração.
“(…) Orai sem cessar. Em todas as circunstâncias, dai graças, porque esta é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo. Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo: abraçai o que é bom. Guardai-vos de toda a espécie de mal. O Deus da paz vos conceda santidade perfeita. Que todo o vosso ser, espírito, alma e corpo, seja conservado irrepreensível para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo! Fiel é aquele que vos chama, e o cumprirá”. (I Tessalonicenses 5, 17-24)
Será que o Senhor ao ouvir aquele espírito que possuía o rapaz pensou duas vezes? Algo me fez lembrar da mulher que ungiu os pés de Jesus e não querendo voltar atrás no seu gesto quebra o gargalo do frasco de perfume.  Será que estamos preparados para também não voltar atrás? Tenho convicção do que quero?
Se sim, aonde anda seu terço? Que tempo posso dedicar a ouvir a palavra de Deus? Vou buscar os sacramentos e aperfeiçoar os dons que Deus me confiou? Vou assumir um compromisso de fazer algo novo amanhã? Tenho coragem de sair da minha mesmice de décadas e encarar um novo desafio? Tenho a divina coragem de ser NOVO?
Quantas perguntas… E as respostas?
Engraçado ver que o espírito conhece mais Jesus que muitos de nós mesmos. Dizemos ter fé, mas na verdade somos fãs de São Tomé. Não precisamos fazer coisas grandiosas, precisamos fazer algo. Não podemos nos esconder.
“(…) Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus“. (Mateus 5, 14-16)
Tenhamos atitude, pois pelo menos algo precisa ser novo.
Um imenso abraço fraterno.






VIDA SAUDÁVEL

Vamos melhorar a concentração?

A sua concentração tem deixado você na mão? Já leu um texto ou assistiu a um filme e logo depois teve dificuldade para reproduzir o que havia lido ou visto? No meio de uma conversa, tem sido surpreendido pelas pessoas que perguntam em que planeta você está? Se a sua resposta foi um sim, calma! Preparamos 5 exercícios que vão turbinar a sua capacidade de concentração!


Sem concentração tudo fica mais difícil

A concentração é algo tão essencial que uma simples ida ao mercado pode virar uma tarefa muito complicada se não pudermos nos concentrar direito. Muita gente reclama que não consegue se concentrar muito tempo em uma só atividade, dependendo da gravidade do caso, este tipo de dificuldade pode exigir um tratamento médico. Mas, em geral, é possível melhorar muito a sua capacidade de concentração com exercícios!

Selecionamos 5 exercícios que vão turbinar a sua concentração. Tente praticá-los, pelo menos, 3 x na semana!

 5 exercícios para melhorar a concentração

Comece pelos 2 primeiros exercícios, são mais simples e ajudarão a realizar os 3 restantes.

1 – Parece bobo, mas ajuda muito: conte de 100 a 1 (100, 99, 98…), imaginando os números na sua frente. Se perder a contagem, retorne ao número 100 novamente.

2 – Agora, conte de 100 até 1, mas pulando de 3 em 3, assim: 100, 97, 94…

3 – Coloque um objeto na sua frente, pode ser um copo, um livro, um vaso, etc., fixe o olhar e o pensamento nele. Procure memorizar a cor, o formato e outros detalhes. Então feche os olhos e tente reproduzir a imagem deste objeto na sua mente. Depois abra os olhos e compare a realidade com o que você imaginou.

4 – Imagine que está ouvindo o barulho de uma chuvinha fina bem gostosa ou outro som que seja do seu agrado. Feche os olhos e procure “ouvir” este som por uns 5 minutos. Depois tente ouvir o som real ou reproduzido em computador para fixá-lo com mais força na sua memória!

5 – Este exercício vai mexer com a sua rotina. Coloque o relógio no braço como de costume, mas no momento de ver as horas, procure fazer isso no espelho, ou seja: não olhe diretamente para o relógio, mas sim para a imagem dele no espelho (faça isso apenas em sua casa).








MOMENTO DE REFLEXÃO


Nesta segunda feira eu conversei com uma pessoa e na conversa expliquei que tem muita diferença entre sucesso e felicidade. Sucesso é você conseguir aquilo que você quer e felicidade é amar o que você já possui. Buda dizia que tudo que é supérfluo significa acréscimo de aflição. E a espiritualidade nos diz que o que nos sobra, e não repartimos, costuma nos pesar na alma. Na verdade as pessoas que reclamam de dificuldade financeira, mas tem seu talão de cheques e alimento na mesa, nunca deram uma volta pela periferia de sua cidade.
Quando eu fazia visitas com os voluntários da Fundação Joanna de Angelis, em Tubarão-SC, era comum estarmos em casebres que um simples quilo de alimento seria imensa fartura. Quando chegávamos com o farnel de alimentos, os olhos brilhavam pelo alimento, e se enchiam de lágrimas pela gratidão.
Na verdade, quantos sofrem  sem o conforto de um único analgésico em casa...quantos pais de família desempregados você conhece...quantas crianças doentes, que poderiam ser tuas, não tem fácil acesso a um pediatra....você já se olhou hoje e reparou nos teus braços e pernas perfeitos...
Somente se você não tivesse o que tem é que poderia ver quanto é muito o que hoje está considerando pouco. Pense: na maioria das vezes, o que pode fazer milhões de reais contra um simples coágulo que obstrui uma artéria...
Para concluir amigo, se convença de que após a morte, não vai descer no túmulo com o que você tem, e sim com o que você é....

Luiz Antonio Silva •Palestrante e Capacitador em Inteligência Emocional.


Diário de Segunda-feira 31/08/2015


Segunda-feira, 31 de agosto de 2015


"A paciência é a fortaleza do débil e a impaciência, a debilidade do forte."
(Immanuel Kant )



EVANGELHO DE HOJE
Lc 4,16-30

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!


Jesus foi para a cidade de Nazaré, onde havia crescido. No sábado, conforme o seu costume, foi até a sinagoga. Ali ele se levantou para ler as Escrituras Sagradas, e lhe deram o livro do profeta Isaías. Ele abriu o livro e encontrou o lugar onde está escrito assim:
“O Senhor me deu o seu Espírito. Ele me escolheu para levar boas notícias aos pobres e me enviou para anunciar a liberdade aos presos, dar vista aos cegos, libertar os que estão sendo oprimidos e anunciar que chegou o tempo em que o Senhor salvará o seu povo.” Jesus fechou o livro, entregou-o para o ajudante da sinagoga e sentou-se. Todas as pessoas ali presentes olhavam para Jesus sem desviar os olhos. Então ele começou a falar. Ele disse:
- Hoje se cumpriu o trecho das Escrituras Sagradas que vocês acabam de ouvir.
Todos começaram a elogiar Jesus, admirados com a sua maneira agradável e simpática de falar, e diziam:
- Ele não é o filho de José? Então Jesus disse:
- Sem dúvida vocês vão repetir para mim o ditado: “Médico, cure-se a você mesmo.” E também vão dizer: “Nós sabemos de tudo o que você fez em Cafarnaum; faça as mesmas coisas aqui, na sua própria cidade.” E continuou:
- Eu afirmo a vocês que isto é verdade: nenhum profeta é bem recebido na sua própria terra. Eu digo a vocês que, de fato, havia muitas viúvas em Israel no tempo do profeta Elias, quando não choveu durante três anos e meio, e houve uma grande fome em toda aquela terra. Porém Deus não enviou Elias a nenhuma das viúvas que viviam em Israel, mas somente a uma viúva que morava em Sarepta, perto de Sidom. Havia também muitos leprosos em Israel no tempo do profeta Eliseu, mas nenhum deles foi curado. Só Naamã, o sírio, foi curado.
Quando ouviram isso, todos os que estavam na sinagoga ficaram com muita raiva. Então se levantaram, arrastaram Jesus para fora da cidade e o levaram até o alto do monte onde a cidade estava construída, para o jogar dali abaixo. Mas ele passou pelo meio da multidão e foi embora.


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor








MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Alexandre Soledade


Bom dia!
Será que nosso mundo tem solução? Será que as coisas que vemos e presenciamos são irreversíveis nos sobrando apenas conformar-se? Será que a minha mudança, única e pessoal, muda em alguma coisa o contexto da vida?
Sei lá o que responder, pois existem muito mais gente já conformada do que os que realmente tomam uma atitude diferente. Notemos Jesus nesse evangelho, ele não nega seu trono e a que foi chamado a fazer. Muito mais que um ato corajoso, o Senhor sela, por definitivo, sua sentença: Ele seria para sempre alvo dos não querem o bem.
Ao nos por em pé e a encarar o mundo, declaramos publicamente que pelo menos somos diferentes do regime imposto, ou seja, rompemos paradigmas sociais. Se não acreditasse ainda nisso então Chico Mendes, Dorothy Stang, entre outros tantos mártires da modernidade morreram em vão.
Mudar o mundo pode sim acontecer com a iniciativa de apenas uma pessoa. Preciso (aqui cabe bem o verbo na primeira pessoa) acreditar nisso. Ser o agente da mudança; não temer as perseguições. Ninguém vai sair por ai como homem-bomba ou caçando os que não de sua religião como fazem os extremistas de várias denominações religiosas, o que precisamos de fato são homens e mulheres de fé que tenham coragem de também se levantar e assumir os seus postos.
O que preciso fazer? Mudar de atitude!
“(…) Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possa discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito”. (Romanos 12, 2)
Mudar é converte-se. Converter é mudar de direção, tomar outro caminho e não ficar em cima do muro. Se vai fazer algo, faça bem feito, faça o melhor possível, mobilize gente, ajude-as a levantar. Nosso país poderia ser ainda melhor se os cristãos fossem cristãos de verdade e não como aqueles do evangelho de hoje que buscam apenas a ajuda do Senhor e não ajudá—lo. “(…) Nós sabemos de tudo o que você fez em Cafarnaum; faça as mesmas coisas aqui, na sua própria cidade”.
Se a religião virou um negócio é porque permitimos. Quando digo que “permitimos”, pois alimentamos os falsos pastores. Um carro novo, pagar uma grande dívida, curar uma doença,… Deus continua agindo, mas o que fizemos Dele? Um funcionário? Que adianta ser cristão e não descer da árvore como Zaqueu?
Um questionamento: Na sua comunidade tem pastoral da família? Tem alguma ação social como cortar cabelos, cursos profissionalizantes, orientação vocacional, um cursinho pré-vestibular ou aulas de reforço escolar? Ou seu centro catequético ainda é um elefante branco por falta de trabalhadores para a messe?
Nesse momento que antevêem eleições (um pouco mais que um mês) o que tem de cristão que voltou para a igreja para dizer que vai apoiar as mudanças que serão necessárias e bla, blá, blá… Como diria Dom Dimas em uma entrevista certa vez publicada pela Folha de São Paulo
“(…) Dom Dimas Lara Barbosa, afirmou ainda que o fato de um candidato se afirmar como católico não necessariamente implica na defesa de sua candidatura…; é preciso ponderar as diversas propostas e estabelecer um critério que, afinal de contas, seja razoável na consciência do próprio eleitor’,disse”.
Precisamos de políticos sérios e comprometidos, mas também precisamos de operários que sejam sérios com seus chamados e seus carismas.
Eu ainda acredito que as pedras falarão!
Um imenso abraço fraterno.







MOTIVAÇÃO NO TRABALHO

Apostar nas pessoas

Décio da Silva - Presidente da Weg - disse numa entrevista à revista Management: "meu pai costuma dizer o seguinte: "quando faltam máquinas, você as pode comprar, se não tiver dinheiro, pode  pedir emprestado, mas homens, você não pode comprar ou pedir emprestado, e homens motivados por uma idéia são a base do êxito".
Em outras palavras, conselho deste empreendedor exemplar  é: "motive as pessoas que trabalham na empresa".  O que podemos aprender com este conselho? Que, mais do que investir em produtos, temos de apostar nas pessoas, porque qualquer resultado sempre estará associado à maneira particular com que as pessoas desenvolvem seu trabalho. É essa bagagem, repleta de sabedoria e experiências, que gera o conhecimento da empresa e faz a diferença.
Gioji Okuhara- presidente da Faber-Castell  - conta: "recém formado fui promovido para a área de marketing da Colgate-Palmolive. Um belo dia, quando estava cheio de idéias teóricas,  o gerente geral me disse: " tome decisões baseadas em fatos, mas vá além, para entender o que está por traz deles. Você deve vivenciar a realidade do mercado, falando com seu consumidor e com seu cliente. O que meu gerente dizia literalmente é para ir até a casa do consumidor e procurar entender quais eram  os seus sentimentos e razões para escolher este ou aquele produto, esta ou aquela marca". E complementa dizendo: "sei que é dificil, conforme você evolui na empresa, os compromissos tendem a fazê-lo permanecer no escritório e distante da realidade, mas sei que seguir este conselho é possivel. ".
Para concluir, quero lembrar Chieko Aoki- Presidente da Blue Tree Hotels, a rede hoteleira que mais investe em formação profissional: "quando estava toda empolgada com minha formatura,"me achando", meu pai me deu esse conselho, " a nossa felicidade depende da felicidade de  outras pessoas; apenas proporcionando felicidade é que conquistamos nossa própria felicidade".
E conclui : "depois de muitos anos que fui entender o que meu pai queria dizer. Hoje em nossos treinamentos utilizamos uma frase de Madre Tereza de Calcutá que complementa o conselho do meu pai: "não deixe jamais que alguém que se chegou a  ti vá embora sem se sentir melhor ou mais feliz". Faça o mesmo neste fim de semana!

Luiz Antonio Silva, palestrante, consultor e facilitador da PHAROL-RH






MOMENTO DE REFLEXÃO


Narra-se que, num largo rio, de difícil travessia, havia um barqueiro que atravessava as pessoas de um lado para outro.
Em uma das viagens, iam um advogado e uma professora.
Como quem gosta de falar muito e com ar altivo, o advogado pergunta ao barqueiro:
Companheiro, você entende de leis?
Não. Responde o barqueiro.
E o advogado compadecido acrescenta:
É pena... Você perdeu metade de sua vida!
A professora, então, muito social, adentra na conversa:
Seu barqueiro, você sabe ler e escrever?
Também não. Responde o remador.
Que pena! – condói-se a mestra. Você perdeu metade de sua vida!
Nisso, uma onda muito forte vira o barco
O canoeiro, preocupado, pergunta:
Vocês dois sabem nadar?
Não! Responderam eles rapidamente, em conjunto.
Então é pena! – conclui o barqueiro – vocês perderam toda sua vida!
 carinha flor rosa.gif

O texto do educador Paulo Freire mostra, com bom humor e profundidade, que não há saber maior ou saber menor, apenas saberes diferentes.
Todos somos importantes e sempre temos algo a contribuir para com a sociedade.
Cada um com suas habilidades, na sua área de conhecimento específico, fazemos parte de uma grande engrenagem, tanto na Terra, como no Cosmos.
Para que essa engrenagem funcione bem, os dentes precisam estar bem encaixados, uns oferecendo, outros recebendo e vice-versa.
Juntos formamos um organismo completo, onde as pequenas e importantes peças, sempre solidárias entre si, complementam-se, preenchendo as deficiências umas das outras.
A Lei maior do progresso dita que todos, um dia, saberemos tudo sobre tudo. Porém, neste longo caminho a ser trilhado, vamos adquirindo tais conhecimentos gradualmente.
A Sabedoria Divina, sempre fabulosa, faz com que tenhamos uma interdependência entre nós, para que nos ajudemos mutuamente e não nos isolemos.
Desta forma as sociedades precisam dos advogados, das professoras, dos médicos. Mas também carecem dos barqueiros, dos garis, dos músicos, etc.
É nisto que está a beleza da vida, das habilidades que se complementam e se auxiliam para que todos possam não só viver, mas bem viver.

Nunca desmereça os serviços aparentemente simples e maquinais.
Os trabalhos manuais enriquecem a alma, da mesma forma que aqueles que exigem muitos conhecimentos.
Cada um deve servir com suas forças, com aquilo que tem de melhor. Nossas diferenças nos enriquecem, nos fazem aprender uns com os outros em toda ocasião.
Aproveitemos as oportunidades de aprender com o diferente, construindo no íntimo as virtudes da humildade e do respeito.

Viva a diferença que pode conviver em harmonia!

Diário de Domingo 30/08/2015


Domingo, 30 de agosto de 2015


"Nunca desvalorize pessoa alguma. Guarde cada pessoa perto do seu coração, porque um dia você pode acordar e perceber que perdeu um diamante enquanto estava muito ocupado colecionando pedras."



EVANGELHO DE HOJE
Mc 7,1-8.14-15.21-23

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor!


Alguns fariseus e alguns mestres da Lei que tinham vindo de Jerusalém reuniram-se em volta de Jesus. Eles viram que alguns dos discípulos dele estavam comendo com mãos impuras, quer dizer, não tinham lavado as mãos como os fariseus mandavam o povo fazer.
(Os judeus, e especialmente os fariseus, seguem os ensinamentos que receberam dos antigos: eles só comem depois de lavar as mãos com bastante cuidado. E, antes de comer, lavam tudo o que vem do mercado. Seguem ainda muitos outros costumes, como a maneira certa de lavar copos, jarros, vasilhas de metal e camas.)
Os fariseus e os mestres da Lei perguntaram a Jesus:
- Por que é que os seus discípulos não obedecem aos ensinamentos dos antigos e comem sem lavar as mãos?
Jesus respondeu:
- Hipócritas! Como Isaías estava certo quando falou a respeito de vocês! Ele escreveu assim:
"Deus disse:
Este povo com a sua boca diz que me respeita, mas na verdade o seu coração está longe de mim. A adoração deste povo é inútil, pois eles ensinam leis humanas como se fossem mandamentos de Deus."
E continuou:
- Vocês abandonam o mandamento de Deus e obedecem a ensinamentos humanos.
Jesus chamou outra vez a multidão e disse:
- Escutem todos o que eu vou dizer e entendam! Tudo o que vem de fora e entra numa pessoa não faz com que ela fique impura, mas o que sai de dentro, isto é, do coração da pessoa, é que faz com que ela fique impura.
Porque é de dentro, do coração, que vêm os maus pensamentos, a imoralidade sexual, os roubos, os crimes de morte, os adultérios, a avareza, as maldades, as mentiras, as imoralidades, a inveja, a calúnia, o orgulho e o falar e agir sem pensar nas conseqüências. Tudo isso vem de dentro e faz com que as pessoas fiquem impuras.


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor








MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Antonio Queiroz


Vós abandonais o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens.
Este Evangelho tem duas partes. Na primeira, Jesus denuncia o pecado de abandonar o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens. Na segunda, ele nos explica o que realmente torna uma pessoa impura.
A questão começa com uma pergunta dos escribas e fariseus, que vieram de Jerusalém especialmente para fiscalizar Jesus: “Por que os teus discípulos não seguem a tradição dos antigos, mas comem o pão sem lavar as mãos?”
Para esclarecer, o evangelista apresenta um resumo das tradições dos fariseus e dos judeus em geral: lavar as mãos antes de comer, quando chega da rua, não comer sem tomar banho, a maneira certa de lavar copos, jarras, vasilhas...
Jesus é, como sempre, claro: “Bem profetizou Isaías a vosso respeito, hipócritas: Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim”.
Em seguida ele fala: “Vós abandonais o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens”. Está aí a denúncia a todos e todas que, em nossas paróquias, se apegam demais às tradições antigas. Essas pessoas acabam afastando os jovens, emperrando a caminhada da Comunidade, faltando com a caridade a unidade e descumprindo outros mandamentos de Deus.
Na segunda parte do Evangelho, Jesus fala, agora para todos e não só para os seus acusadores: “O que torna impuro o homem não é o que entra nele, mas o que sai do seu interior,do seu coração”. E ele cita treze tipos de pecados: más intenções, imoralidades, roubos...
Com isso Jesus retira completamente o valor de todas as purificações rituais judaicas, que ocupavam grande parte dos seus ritos cultuais. E ele completa: “De nada adianta o culto que vocês me prestam, pois as doutrinas que ensinam são preceitos humanos”, deixando de lado os mandamentos de Deus.
Como que isso é atual! Cristãos que baseiam a sua fé em obras externas, sem nenhuma ligação com as suas atitudes e o seu coração. Essas pessoas se assemelham ao fariseu da parábola e do fariseu e do publicano, o qual disse para Deus: “Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros... Jejuo duas vezes por semana e pago o dízimo de toda a minha renda” (Lc 18,11-12).
“Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim.” Trata-se do culto vazio, que faz tudo certinho externamente, mas sem ligação com a vida durante a semana, sem trazer para a vida aquilo que rezam e cantam. O culto vazio prefere o tradicionalismo do passado, rejeitando qualquer mudança.
“A religião pura e sem mancha diante de Deus Pai é esta: assistir os órfãos e as viúvas em suas tribulações e não se deixar contaminar pelo mundo” (2ª Leitura). “Deus é Espírito, e os que o adoram devem adorá-lo em espírito e verdade.” Quem faz isso não se contenta apenas com práticas externas.
O certo é que queremos servir a Deus, conservando a parcela maior da nossa vida para o nosso uso privado.
Os novos fariseus dizem: “Levo uma vida normal, tenho apenas pequenas falhas”. Ou: “Meus pecados são os comuns que todo mundo faz”. Ou: “Os meus pecados são os normais do dia a dia”. Será que existem pequenas falhas? Será que existem pecados normais?
Havia, certa vez, uma senhora que, quando ficou velha, quis preparar-se para o céu. Arrumou um cofrinho e começou a ir à Missa todos os dias. Cada vez, ao chegar em casa, pegava uma pedrinha e punha no cofrinho.
Anos depois, quando ela já estava de cama, desenganada, pediu para abrirem o cofrinho e contar quantas pedrinhas havia lá dentro. Quando abriram, havia uma pedrinha só! Claro, porque diante de Deus o que vale não são atos externos, mas atitudes. A prática religiosa ajuda a purificar e a converter o coração, mas não o faz por artes mágicas. Não vale honrar a Deus apenas com os lábios.
Sem dúvida, as Missas a ajudaram a se aproximar de Deus. Mas a salvação nós não a compramos, ela é dom gratuito de Deus. Se as nossas boas obras, sozinhas, nos salvassem, a salvação seria obra nossa e não presente gratuito de Deus.
Maria, a filha de Deus Pai, esposa de Deus Espírito Santo e Mãe de Deus Filho, não se apegava a tradições, mas sim diretamente a Deus e à sua Palavra.
Vós abandonais o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens.






VÍDEO DA SEMANA

"O sofrimento não é maldição e sim redenção". Pe Reginaldo Manzotti





https://www.youtube.com/watch?v=29jUEpUtnYU






MOMENTO DE REFLEXÃO


Há mulheres que dedicam suas vidas inteiramente aos filhos, esquecendo-se completamente de si.
 Quando os filhos tornam-se adultos, elas cobram dos filhos o desamparo que elas sentem.
Este tipo de mãe é aquele que tem uma quantidade de amor para dar. É como se tivesse uma bacia d’água, e com o passar dos anos fosse pegando a água com a caneca e dando aos seus filhos.
No final da vida a bacia está seca.
Esta mãe torna-se triste, vazia, sentindo-se abandonada e sem rumo, e começa a cobrar dos filhos o “amor” que ela lhes deu, exigindo que eles encham a bacia d’água novamente, pois foram eles que a secaram.
O amor não é limitado, o amor é fonte.
O melhor seria que, ao invés de pegar a água da bacia, ela fosse buscar esta água de uma enorme cachoeira que jorra dela mesma.
Este é o amor real, ilimitado e sem cobranças. Ela sente-se viva e feliz de ver seus filhos crescidos e prontos para o mundo, sentindo-se ainda amparada pela mesma fonte que a nutriu.
A criança sempre retribui, na hora, o amor que lhe é dado, pelo sorriso, pela expressão de felicidade  e confiança. Ela não fica em débito.
O adulto é que, às vezes, na sua visão mercantilista, vê no filho um investimento futuro, esperando devolução com juros. 

Texto extraído do Livro: Liberdade de Ser

Autora: Eliane de Araujoh