Páginas


(clique abaixo para ouvir a música)

LITURGIA DIÁRIA

LITURGIA DIÁRIA - REFLEXÕES E COMENTÁRIOS

Diário de Quinta-feira 18/12/2014


Quinta-feira, 18 de dezembro de 2014


“Sugestões de presentes para o Natal: Para seu inimigo, perdão. Para um oponente, tolerância. Para um amigo, seu coração. Para um cliente, serviço. Para tudo, caridade. Para toda criança, um exemplo bom. Para você, respeito.” (Oren Arnold)


EVANGELHO DE HOJE
Mt 1,18-24


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.


18A origem de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, e, antes de viverem juntos, ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo. 19José, seu marido, era justo e, não querendo denunciá-la, resolveu abandonar Maria, em segredo.
20Enquanto José pensava nisso, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe, em sonho, e lhe disse: “José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. 21Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo de seus pecados”.
22Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: 23“Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho. Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa: Deus está conosco”.
24Quando acordou, José fez como o anjo do Senhor havia mandado e aceitou sua esposa.


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.





MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Antonio Queiroz


Jesus nascerá de Maria, prometida em casamento a José, filho de Davi.
Neste Evangelho, nós vemos que foi pela paternidade legal de José que Jesus entrou na linhagem davídica, cumprindo-se a profecia de Jeremias, que está na primeira Leitura da Missa de hoje: “Farei nascer um descendente de Davi; reinará como rei e será sábio, fará valer a justiça e a retidão na terra. Naqueles dias, Judá será salvo e Israel viverá tranqüilo; este é o nome com que o chamarão: ‘Senhor, nossa justiça’” (Jr 23,5-6).
Ontem começamos a nossa preparação próxima para o Natal. Agora a nossa atenção para o protagonista da festa, Jesus, que é o aniversariante. A preocupação é mostrar que Jesus veio do alto: “Ela conceberá pela ação do Espírito Santo”, disse o anjo a José.
Como conciliar “veio do alto” com “descendente de Davi”? O Evangelho de hoje responde a essa pergunta. Foi através da descendência legal de Davi.
José e Maria estavam já prometidos em matrimônio; e aconteceu que, antes de viverem juntos, ela esperava um filho. Os esponsais, que precediam o casamento tinham entre os judeus a categoria de um compromisso matrimonial firmado. Daí a linguagem do anjo: “Maria, tua esposa”.
Tudo indica que Maria tinha contado tudo a José. A dúvida dele não era a respeito de Maria, mas em relação a si mesmo: qual é o seu papel nesse mistério? Ele não queria atrapalhar, ficando com Maria e assim passando a idéia de que é o pai da criança. Por isso, decidiu abandonar Maria. Mas o anjo esclarece tudo: “Não tenhas medo de receber Maria como tua esposa... e tu lhe darás o nome de Jesus”. Pela lei judaica, quem dá o nome para a criança é o seu pai perante a Lei. A palavra Jesus significa “Deus salva”, ou “Salvador”.
Se José rompesse o matrimônio sem fugir em segredo, teria apenas duas saídas, perante as leis do país: 1) Dizer que ele era o pai da criança, o que seria uma mentira e atrapalharia o plano de Deus. 2) Dizer que não era o pai da criança, o que levaria Maria a ser condenado como adúltera. – O anjo veio mostrar-lhe uma terceira saída: perante a lei ele é o pai, mas só perante a lei, não de fato.
“José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo.” Esta é a revelação principal, e o dado de fé, que está no Evangelho de hoje.
É assim que S. José se liga com a dinastia messiânica: não só por razão de genealogia, mas, e sobretudo, pelo dinamismo da obediência da sua fé, que o impulsiona a aceitar uma missão obscura e sem brilho especial, mas muito importante nos planos de Deus sobre a salvação humana.
Sem ceder à tentação do abandono, o justo José entrou na radiante obscuridade do mistério de Deus. A sua estatura humana agiganta-se a partir da fé que o animou. No advento, ele sobressai como modelo bíblico de fé.
A vida de cada um de nós é vocação, projeto e prova de Deus. E deve ser também resposta incondicional a ele, mesmo na obscuridade da fé, confiando em Deus.
José e Maria tiveram um enorme respeito pela criança, mesmo antes de nascer, porque era Filho de Deus. Todos nós, pela Encarnação, somos também filhos e filhas de Deus. Tocar na pessoa humana é tocar no coração de Deus. Principalmente se ainda não nasceu e está dentro da mãe, pois está completamente indefesa.
A Antífona do Ó de hoje é: “Ó Adonai, guia da casa de Israel, que aparecestes a Moisés na sarça ardente e lhe destes vossa lei sobre o Sinai: vinde salvar-nos com o braço poderoso!”
Certa vez, no dia do Natal, um menino entrou na igreja e foi direto ao presépio. Lá, ele disse ao Menino Jesus: “Desculpe, Jesus, hoje é o seu aniversário e eu não trouxe nenhum presente!” Jesus, então, resolveu conversar com ele. Disse assim: “Mas eu gostaria que você me desse três presentes!” “Como, se eu não tenho?” respondeu o menino. “Tem sim” – disse Jesus – “O primeiro presente que eu quero é o último desenho que você fez na escola”. “Iii, Jesus! Bem aquele? Ninguém gostou dele, e a professora deu nota zero!” “Por isso mesmo” – disse Jesus – “Quero que você me dê tudo aquilo que os outros não gostaram, e também o que deixa você triste ou frustrado. Outro pres que eu quero é o seu prato”. “Eu o quebrei” – interrompeu o garoto. “Justamente por isso” – continuou Jesus – “Vou consertá-lo. Eu conserto tudo o que quebra em sua vida. E a última coisa que quero de presente é a resposta que você deu para sua mãe, quando lhe perguntou pelo prato”. Nessa hora, a criança pôs a mão do lado da boca e falou baixinho: “Eu menti para ela!” “Eu sei” – respondeu Jesus – “Mas eu quero que você traga sempre para mim o que em você está errado: maldades, mentiras, preguiça... Não quero que você carregue essas coisas. Quero libertar você, a partir de hoje, de tudo o que pesa em você. Combinado? O meu aniversário é um dia especial para fazermos um trato: quero que você tenha a minha alegria, a minha paz, a minha verdade, a minha vida plena, e o meu amor, para cada dia do ano que vai começar.” Nesta hora, o garoto sorriu e falou emocionado: “Obrigado, Jesus. Assim eu terei não só um ano novo, mas a vida toda muito feliz”.
Essa história descreve a pura verdade. O melhor presente que damos a Jesus são os nossos pecados, pois para isso que ele veio, para libertar-nos desses pesos. Você já se confessou no advento?
Que aprendamos de Maria e José, entre tantas outras virtudes: 1) O respeito ao plano de Deus. 2) Proteger a vida humana antes de nascer. 3) Não julgar ninguém. 4) Proteger as pessoas que vivem mais perto de Deus. 5) A dedicação ao trabalho. 6) Obedecer a Deus, mesmo não entendendo. Todos os personagens do advento – Jesus, Maria, João Batista e o profeta Isaías – obedeceram a Deus, mesmo sem entender direito. Não só eles, mas todos os que dão o passo da fé e querem ser continuadores de Cristo no meio da humanidade.
Jesus nascerá de Maria, prometida em casamento a José, filho de Davi.







MUNDO ANIMAL


Cães e donos: cara de um, focinho do outro?


Será que a convivência pode tornar o bicho de estimação parecido com o dono? Muitos especialistas e pesquisadores acreditam que sim. Embora o instinto seja predominante no comportamento dos animais, hábitos são construídos no dia a dia, moldando a personalidade do cachorro.
Publicada em julho deste ano, uma pesquisa científica realizada na Universidade Eötvös Loránd, na Hungria, indica que os cães imitam as atitudes de seus tutores e guardam as informações para repetições futuras. Adám Miklósi e Claudia Fugazza, autores do estudo, realizaram testes com oito animais. Na primeira parte do exercício, os bichos eram incitados pelos donos a repetir suas ações, como andar em volta de um cone. Depois de serem levados para se distrair, os peludos eram submetidos novamente às situações inciais e conseguiam repetir os mesmos movimentos, dessa vez sem receber instruções.
Já o médico veterinário Ricardo Tubaldini, que atende em São Paulo e escreve para o site CachorroGato, afirma que todo comportamento dos cães de estimação é baseado em ação e reação. Logo, é possível que eles adquiram, sim, hábitos dos tutores. Ele diz que, por esse motivo, a discussão sobre convivência e semelhança, que também existe em relação a seres humanos, ganha ainda mais força quando se trata de animais.
A capacidade de um cão imitar seu tutor pode ser observada em situações comuns, como na hora de comer. Mesmo que não se trate de uma ração adequada ou de um apetitoso osso, os pets frequentemente se encantam com as refeições de seus humanos e tentam devorá-las!
“Em um ambiente natural, sem a interferência de pessoas, certamente um cão não sentiria vontade de engolir um pé de alface. Mas ao ver seu dono comendo, ele tem o desejo de comer a mesma coisa”, diz Tubaldini.

Variação de humor

O humor do cachorro também sofre influência do ambiente e do convívio. Segundo o especialista, o tipo de tratamento dado aos peludos determina o espírito do animal. Cães pequenos, por exemplo, que passam boa parte do tempo no colo, podem ter tendência a se tornarem agressivos com estranhos, por entenderem que precisam de proteção integral.
Algo semelhante pode ser notado nos mascotes de grande porte que, ao contrário dos menores, ficam trancados em canis, separados dos moradores e dos visitantes da casa. Às vezes, os próprios donos atribuem um temperamento agressivo a cachorros maiores, mesmo que o bicho ainda não tenha dado sinal de braveza. Quando chegam convidados à casa, por exemplo, os tutores separam o pet das pessoas. “Ele vai associar aquela cena a uma proibição à interação com aqueles indivíduos, que representam uma ameça”, diz Ricardo Tubaldini.

Educar é preciso!

Todas essas observações de especialistas servem para os tutores ficarem atentos à educação dos peludos. É importante lembrar que os companheiros de quatro patas têm de passar pelo processo de socialização desde filhotes, para que saibam lidar com diferentes tipos de indivíduos.
Também é essencial que o donos corrijam atos inapropriados. Ignorar ou rir do mau comportamento estimula a repetição pelo cãozinho. “Os tutores precisam entender que, na relação entre humano e cachorro, há apenas duas opções: ou o animal é dominado ou ele é dominante. A educação do mascote serve para determinar isso”, diz Tubaldini.






MOMENTO DE REFLEXÃO


A mente humana grava e executa tudo que lhe é enviado, seja através de palavras, pensamentos ou atos, seus ou de terceiros, sejam positivos ou negativos, basta que você aceite-os. Essa ação sempre acontecerá, independente se traga ou não resultados positivos para você.

Um cientista queria provar essa teoria.

Precisava de um voluntário que chegasse às últimas consequências. Conseguiu um em uma penitenciaria.

Era um condenado à morte que seria executado na cadeira elétrica e propôs a ele o seguinte:
"Participaria de uma experiência científica, na qual seria feito um pequeno corte em seu pulso, o suficiente para gotejar seu sangue até a gota final."

Ele teria uma chance de sobreviver, caso o sangue coagulasse.

Se isso acontecesse, seria libertado; caso contrário, faleceria pela perda do sangue. Porém, teria uma morte sem sofrimento e sem dor.

O condenado aceitou, pois era preferível desse jeito à morrer na cadeira elétrica e ainda teria uma chance de sobreviver.

O condenado foi colocado em uma cama alta, dessas de hospital e amarram seu corpo para que não se movesse. Vendaram seus olhos e fizeram um pequeno corte em seu pulso. Abaixo do pulso, foi colocada uma pequena vasilha de alumínio.

Foi dito ao condenado que ouviria o gotejar do sangue na vasilha.

O corte foi superficial e não atingiu nenhuma artéria ou veia, mas foi o suficiente para sentisse que seu pulso fora cortado. Sem que ele soubesse, debaixo da cama, tinha um frasco de soro com uma pequena válvula. Ao cortarem o pulso, abriram a válvula do frasco para que acreditasse que era o sangue dele que estava caindo na vasilha de alumínio.

Na verdade, era o soro do frasco que gotejava!

De dez em dez minutos, o cientista, sem que o condenado visse, fechava um pouco a válvula do frasco e o gotejamento diminuía.

O condenado acreditava que era seu sangue que diminuía. Com o passar do tempo, foi perdendo a cor e ficando mais pálido.

Quando o cientista fechou por completo a válvula, o condenado teve uma parada cardíaca e faleceu, sem ter perdido sequer uma gota de sangue!

O cientista conseguiu provar que a mente humana cumpre, exatamente, tudo que é enviado e aceito pelo seu hospedeiro, seja positivo ou negativo e que sua ação envolve todo o organismo, quer seja na parte orgânica ou psíquica.

Essa história é muito triste, mas é um alerta para filtramos o que enviamos para nossa mente, pois ela não distingue o real da fantasia, o certo do errado; simplesmente grava e cumpre o que é enviado.

Quem pensa em fracassar, já fracassou mesmo antes de tentar.


Somos o que pensamos e acreditamos ser!

Diário de Quarta-feira 17/12/2014


Quarta-feira 17 de dezembro de 2014


"Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: amor no coração e sorriso nos lábios." (Martin Luther King)


EVANGELHO DE HOJE
Mt 1,1-17

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!


1Livro da origem de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão. 2Abraão gerou Isaac; Isaac gerou Jacó; Jacó gerou Judá e seus irmãos. 3Judá gerou Farés e Zara, cuja mãe era Tamar. Farés gerou Esrom; Esrom gerou Aram; 4Aram gerou Aminadab; Aminadab gerou Naasson; Naas­son gerou Salmon; 5Salmon gerou Booz, cuja mãe era Raab. Booz gerou Obed, cuja mãe era Rute. Obed gerou Jessé. 6Jessé gerou o rei Davi.
Davi gerou Salomão, daquela que tinha sido mulher de Urias. 7Salomão gerou Roboão; Roboão gerou Abias; Abias gerou Asa; 8Asa gerou Josafá; Josafá gerou Jorão. Jorão gerou Ozias; 9Ozias gerou Jotão; Jotão gerou Acaz; Acaz gerou Ezequias; 10Ezequias gerou Manassés; Manassés gerou Amon; Amon gerou Josias. 11Josias gerou Jeconias e seus irmãos, no tempo do exílio na Babilônia.
12Depois do exílio na Ba­bilônia, Jeconias gerou Salatiel; Salatiel gerou Zorobabel; 13Zo­robabel gerou Abiud; Abiud gerou Eliaquim; Eliaquim gerou Azor; 14Azor gerou Sadoc; Sadoc gerou Aquim; Aquim gerou Eliud; 15Eliud gerou Eleazar; Eleazar gerou Matã; Matã gerou Jacó. 16Jacó gerou José, o esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado o Cristo. 17Assim, as gerações desde Abraão até Davi são catorze; de Davi até o exílio na Babilônia catorze; e do exílio na Babilônia até Cristo, catorze.


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.





MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Queiroz


Genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi.
Hoje iniciamos a preparação próxima para o Natal, e a liturgia se volta para o protagonista principal da festa: Jesus Cristo. O Evangelho nos apresenta a árvore genealógica de Jesus, como descendente de Davi.
Nós ficamos edificados com a misericórdia de Deus, ao vermos que faz parte dessa genealogia quatro mulheres que antes levavam uma vida de pecado:
- Tamar que, através de trapaças, teve um filho do seu próprio sogro Judá (Gn 38).
- Raab, de Jericó, era prostituta (Js 2).
- Rute não era judia, mas moabita (Rt 4).
- Betsabéia adulterou-se com Davi (2Sm 11).
Como Deus é misericordioso conosco! E como ele é aberto a todos e todas que têm bom coração! Jesus, Deus encarnado, foi assim em toda a sua vida. Ele amar os pecadores e tirá-los lama.
Jesus Cristo, o Filho de Deus, converte-se no novo molde do ser humano, já que o homem quebrou seu molde original, dado pelo criador.
Vemos claramente que o mistério do homem só se esclarece no mistério do Novo Homem, enviado pelo Pai, Jesus Cristo. “Cristo veio revelar ao homem o mistério do próprio homem” (GS 22).
Ao nos prepararmos para celebrar a Encarnação de Cristo, nós nos alegramos, pois Deus se tornou homem para que o homem fosse elevado à filiação divina.
Esse duplo movimento, para baixo e para cima, é a base do nosso trabalho pastoral e missionário. Queremos descer ao homem pecador, nós que também o somos, para juntos subirmos ao Céu. Lá, queremos dar um abraço em Deus: Pai, Filho e Espírito Santo.
E esse duplo movimento teve seu ponto de apoio na maternidade divina de Maria. Ela é a ponte que une o Céu e a terra. No seio de Maria operou-se o ato mais surpreendente da história: o encontro pessoal de Deus com o homem.
Faltam apenas sete dias para o Natal. Por isso, a Igreja começa hoje uma preparação mais intensa, centralizada na pessoa de Jesus. Nós temos para cada um desses sete dias uma antífona especial, chamadas de “Antífonas do Ó”, que deram origem ao nome do bairro Freguesia do Ó, em S. Paulo. Elas estão na Liturgia das Horas, no Magnificat. Foram compostas no séc. VII. Destacam as várias qualidade de Jesus, Deus encarnado, e expressam o desejo de salvação de toda a humanidade. São orações curtas, dirigidas a Cristo, que resumem o espírito do advento e do Natal. Elas expressam a admiração da Igreja diante do mistério de Deus feito Homem, através da interjeição “Ó”. Nelas estão as três dimensões da festa do Natal: 1) A celebração do nascimento de Jesus em Belém. 2) O esforço para que este seu nascimento se atualize hoje. 3) A segunda vinda de Cristo. Todas as antífonas são súplicas a Cristo, a cada dia invocado com um título diferente, um título messiânico tomado do Antigo Testamento, mas entendido à luz do Novo.
A antífona de hoje é: Ó Sabedoria, que saístes da boca do Altíssimo, e atingis até os confins de todo o universo e com força e suavidade governais o mundo inteiro: oh vinde ensinar-nos o caminho da prudência!
Nós temos também um canto muito antigo do advento, que resume a genealogia de Jesus de forma bonita e criativa: “De Jessé nasceu a vara, da vara nasceu a flor; e da flor nasceu Maria, de Maria o Salvador.”
Havia, certa vez, um cavalo que passava o dia andando em círculos, girando uma roda d’água. Ele olhava para os outros cavalos do sítio e pensava: “Quem me dera mudar de serviço e ser como aquele colega que leva meu patrão para lá e para cá, fazendo passeios! Ou então se eu pudesse ser como aquele outro que fica andando no meio das lavouras puxando o arado. Que vida sem sentido é esta minha! Ficar aqui o dia inteiro andando em círculos sem sair do lugar!”
O patrão percebeu e lhe disse: “Meu querido cavalo, o seu trabalho é muito importante aqui no sítio. Veja a horta, o jardim, as crianças sorrindo... Tudo isso é porque você nos fornece a água! Veja também todos os outros animais do sítio... A nossa vida depende de você”.
O cristão verdadeiro se mostra na fidelidade do dia a dia, fidelidade nas coisas pequenas, ou ações simples, mesmo que repetidas durante toda a vida.
Que Maria, a ponte usada para encontrar-se com o homem, seja também uma ponte para o nosso encontro com Deus.
Genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi.





CURIOSIDADES


1-Uma viagem de foguete até a Lua dura 13 horas. Mas se fosse feita na velocidade da luz, demoraria apenas 1,25 segundos.


2-O Firefox é o segundo navegador mais usado do mundo e maioria das pessoas não sabe, mas, o símbolo do navegador não é uma raposa pegando fogo e sim um panda vermelho!


3-A Sul-Coreana Cha Sa-Soon, de 73 anos, conseguiu tirar a sua carteira de motorista depois de 960 tentativas. Cha Sa-soon tinha tentado passar no exame escrito quase que diariamente entre abril de 2005 e novembro de 2009.


4-Quando uma mulher está grávida e sofre algum dano em seus órgãos, o bebê é capaz de mandar células tronco para que a mãe seja curada e ele possa, dessa maneira, sobreviver a gestação.


5-Um banho refrescante após a refeição não faz mal algum à saúde.
Observação: tomar banho frio após comer faz mal.


6-Certa vez, Charles Chaplin resolveu entrar em um concurso para sósias de Charles Chaplin. Ficou em terceiro lugar.


7-Cabelo ruivo e olhos azuis é a combinação mais rara do mundo.


8-Na Holanda a cerveja Heineken é a cerveja mais barata do supermercado.


9-Os olhos de Einstein permanecem em um cofre localizado em Nova York.


10-Harry Potter é o segundo livro mais vendido do mundo, perde apenas para a bíblia.
Com cerca de 450 milhões de livros de Harry Potter foram vendidos em 73 línguas diferentes em todo o mundo até 2013.







MOMENTO DE REFLEXÕES



Duas sementes descansam lado a lado em solo fértil.
A primeira semente disse:
- Eu quero crescer! Quero enviar minhas raízes às profundezas do solo e fazer meus brotos rasgarem a superfície da terra. Quero abrir meus botões como bandeiras anunciando a chegada da primavera. Quero sentir o calor do sol em meu rosto e a benção do orvalho da manhã em minhas pétalas!
E assim ela cresceu.
A segunda semente disse:
- Tenho medo. Se eu enviar minhas raízes às profundezas, não sei o que encontrarei na escuridão. Se rasgar a superfície dura, posso danificar meus brotos. Se eu deixar que meus botões se abram e um caracol tentar comê-los? E se abrir minhas flores e uma criança me arrancar do chão? Não, é muito melhor esperar até que eu me sinta segura?
E assim ela esperou.
Uma galinha, a procura de comida, encontrou e rapidamente comeu a semente à espera de segurança.

Os que se recusam a correr riscos e crescer são engolidos pela vida.




Diário de Terça-feira 16/12/2014


Terça-feira, 16 de dezembro de 2014



“Quando você tem que comprar, use seus olhos, não seus ouvidos."
(Provérbio Checo)



EVANGELHO DE HOJE
Mt 21,28-32

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.


"Que vos parece? Um homem tinha dois filhos. Dirigindo-se ao primeiro, disse: 'Filho, vai trabalhar hoje na vinha!' O filho respondeu: 'Não quero'. Mas depois mudou de atitude e foi. O pai dirigiu-se ao outro filho e disse a mesma coisa. Este respondeu:' Sim, senhor, eu vou'. Mas não foi. Qual dos dois fez a vontade do pai?" Os sumos sacerdotes e os anciãos responderam: "O primeiro." Então Jesus lhes disse: "Em verdade vos digo que os publicanos e as prostitutas vos precedem no Reino de Deus. Pois João veio até vós, caminhando na justiça, e não acreditastes nele. Mas os publicanos e as prostitutas creram nele. Vós, porém, mesmo vendo isso, não vos arrependestes, para crer nele.



Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.





MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Queiroz


João veio, e os pecadores creram nele.
Neste Evangelho, Jesus nos conta a parábola dos dois filhos. O pai pede ao primeiro para ir trabalhar na vinha, ele fala que não quer, mas depois muda de opinião e vai. O pai faz o mesmo pedido ao segundo, este fala que vai, mas não vai.
Jesus explica a comparação: os publicanos e as prostitutas eram pessoas que levavam vida errada, isto é, inicialmente disseram “não” ao Pai que é Deus. Mas depois se arrependeram e acreditaram na pregação de João Batista e de Jesus.
Já os sumos sacerdotes e os anciãos, que respondiam “sim” a Deus no Antigo Testamento, agora respondem “não” ao mesmo Deus, no Novo Testamento. Portanto, eles agem como o segundo filho da parábola, que disse que ia trabalhar na vinha, mas não foi.
Os próprio sumos sacerdotes e anciãos se condenaram, dizendo que quem fez a vontade do pai foi o primeiro filho, que representa os publicanos e as prostitutas. Jesus conclui dizendo que os publicanos e as prostitutas os precederão no Reino de Deus.
Trazendo para nós hoje, há pessoas que no passado diziam “sim” a Deus com generosidade, e hoje são medíocres. E existem também exemplos contrários, de pessoas antes afastadas e hoje engajadas e generosas para Deus e a Comunidade. O que vale é o que a pessoa é hoje, não o que foi no passado. Os pecados do passado, Deus está pronto a nos perdoar, se depois mudamos de idéia e nos convertemos. Outro sentido é que Deus gosta mais das pessoas que cumprem com fidelidade e perseverança a sua Lei, mesmo sem prometer nada, do que daquelas que prometem muito e fazem pouco.
Mais do que palavras bonitas, o que agrada a Deus são as ações corretas. Os fariseus gostavam de se apresentar como santos, isto é, diziam “sim” na aparência, mas “não” nas ações. Deus gosta de palavras bonitas, mas quando são acompanhadas de uma vida bonita.
Há pessoas que têm facilidade em prometer, mas depois se esquecem e não cumprem. Como aquele que disse: “Eu consigo parar de fumar; só este ano já parei três vezes!”
Existe até uma afirmação de que emprestar é sinônimo de dar, porque quem pede emprestado promete devolver mas não devolve. Deus não gosta desse tipo de gente. São atitudes indignas de cristão. Se as pessoas cumprissem o que prometem, não precisaríamos do SPC, CERASA etc. No dia do nosso batismo, os nossos pais e padrinhos disseram “sim” a Deus em nosso lugar. E nós assumimos aqueles compromissos na primeira comunhão, e o renovamos na crisma, e todos os domingos na Missa, quando fazemos a profissão de fé. Como estamos hoje em relação aos nossos compromissos batismais?
S. Paulo disse “não” a Cristo, quando jovem. Mas depois disse “sim” e o manteve até a morte. Assemelhou-se, portanto, ao primeiro filho da parábola.
E ele compara a vida cristã com uma competição de corrida a pé. “Acaso não sabeis que todos correm, mas um só ganha o prêmio? Correi de tal maneira que conquisteis o prêmio. Todo atleta se impõe todo tipo de disciplina. Eles assim procedem, para conseguir uma coroa corruptível. Quanto a nós, buscamos uma coroa incorruptível” (1Cor 9,24-25).
Quando Deus Pai chamou seu Filho Jesus para a missão de redimir a humanidade, ele respondeu: “Eis me aqui, ó Pai, para fazer vossa vontade!” (Hb 10,7). E depois perseverou naquele “sim”. “Cristo humilhou-se, fazendo-se obediente até a morte, e morte de cruz!” (Fl 2,8). Jesus, portanto, não se assemelhou nem ao primeiro nem ao segundo filho, pois respondeu “sim” a Deus Pai, e cumpriu esse “sim” até o fim da vida terrena, e continua cumprindo hoje.
Cada dia que amanhece é um novo presente que Deus nos dá. Quando abrimos os olhos e vemos a luz de um novo dia, cabe a nós agradecer a Deus o dom da vida e vivê-la bem hoje, porque amanhã não sabemos se estaremos vivos.
Certa vez, um casal estava viajando numa cidade grande, em direção a um bairro desconhecido. Eles iam à casa de um amigo, que os convidara para jantar.
O marido ao volante e a esposa ao lado, indicando o caminho. Em determinado momento, ela disse: “Na primeira esquina vire à direita”. Ele teimou que era à esquerda. Os dois discutiram um pouco, mas por fim ela cedeu, a fim de que não chegassem à casa do amigo mal humorados. Resultado: depois de muito andar, tiveram de voltar àquela esquina e entrar à direita. Assim, chegaram atrasados no jantar.
Na volta, conversando sobre o incidente, ela disse: “Se você tinha certeza de que eu estava errado, por que não insistiu um pouco mais? Ela respondeu: “Entre ter razão e ser feliz, eu preferi ser feliz. Estávamos à beira de uma briga. Se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite”
Dizer “sim” na hora do casamento é fácil. Mas o importante é mantê-lo até o fim da vida.
O Natal se aproxima. Não queremos celebrá-lo mal humorados ou carregando algum pecado. É para isso que existe o advento.
Maria Santíssima ganhou de longe desses dois filhos da parábola, porque ela, a exemplo do Filho, disse “sim” para Deus no começo da vida e o manteve até o fim. Maria do “sim”, rogai por nós!
João veio, e os pecadores creram nele.





VIDA SAUDÁVEL


Reduzindo o risco da doença coronariana


As doenças cardiovasculares estão entre as principais causas de mortalidade, de aposentadoria por invalidez e de licença temporária do trabalho. Entre as doenças cardiovasculares, e de maior incidência é a doença arterial coronariana, que se traduz pela insuficiência de irrigação sanguínea ao coração através das artérias coronárias.
Esta insuficiência de irrigação está diretamente relacionada ao grau de obstrução ao fluxo sanguíneo pelas placas ateroscleróticas, Estas placas são constituídas pela deposição constante de gorduras e colestoral. As consequências dessa obstrução (doença coronariana) podem variar desde sintomas como dor no peito (angina de peito), passando pelo infarto do miocárdio (obstrução total da artéria coronária) até o quadro de morte súbita.

COLESTEROL E ATEROSCLEROSE Vários estudos em diversos países têm demonstrado a íntima relação entre colesterol e aterosclerose (obstrução das artérias pela formação de placas ateroscleróticas) com conseqüente relação com a doença coronariana. Tem-se mostrado que nas populações que apresentam dietas com excessiva quantidade de gorduras, existe um maior número de mortes por doença coronariana. O elo de ligação entre dietas ricas em gorduras e ataque cardíaco é o colesterol.

O QUE É O COLESTEROL O colesterol é uma substância similar às gorduras, produzido principalmente pelo fígado e que circula pelo sangue. Este é o colesterol endógeno. Existe ainda o colesterol proveniente da alimentação, chamado colesterol exógeno. O colesterol é um elemento importante para o organismo, pois é utilizado na formação de células, na fabricação de hormônios e em outras funções. Quanto maior a concentração de colesterol no sangue, maior a deposição de colesterol na parede de artérias, com a conseqüente formação das placas gordurosas (ateroscleróticas), levando ao endurecimento destas e à obstrução progressiva do fluxo sanguíneo. Daí, instala-se a doença coronariana com as manifestações acima mencionadas. Pode-se dizer que para cada 1% de redução dos níveis de colesterol sanguíneo, existe uma redução de 2% no risco de ataque cardíaco em homens com hipercolesterolemia.
Você pode sentir-se bem, sem nenhuma alteração, mesmo tendo nível de colesterol sanguíneo elevado. Às vezes, o ataqua cardíaco é a primeira manifestação da doença para muitos pacientes.

CONHEÇA SEU NÍVEL DE COLESTEROL O conhecimento dos níveis de colesterol sanguíneo circulante é de extrema importância para a prevenção da doença coronariana e do ataque cardíaco.
É necessária a medição do colesterol periodicamente em todos os indivíduos adultos acima de 20 anos, particulamente nos do sexo masculino. Esses níveis devem estar abaixo de 200mg/dl (nível desejado), onde o risco de doença coronariana pe relativamente baixo. Se estes níveis se situarem entre 200 e 239 mg/dl, você se encontrará em um nível intermediário, onde outros fatores que contribuem para a doença coronariana também serão, associadamente, importantes (fumo, hipertensão arterial, diabetes mellitus, obesidade, sedentarismo), aumentando o seu risco de ataque cardíaco, quando medidas preventivas terão de ser tomadas, variando desde orientação alimentar até o tratamento medicamentoso.

O COLESTEROL ELEVADO TEM CONTROLE? Reduções dos níveis sanguíneos de colesterol são perfeitamentes possíveis na maioria dos indivíduos, objetivando-se, sempre, a redução do risco de doença coronariana e ataque cardíaco.
O tratamento do colesterol sangüineo elevado se faz através de dietas alimentares com baixas concentrações de gorduras saturadas e colesterol e, em não se conseguindo os níveis desejáveis de redução, utilização concomitante de medicamentos redutores de colesterol.





MOMENTO DE REFLEXÃO


Nossos sonhos são o óleo que faz com que a engrenagem da nossa vida funcione.
Sonhando, corremos o risco de cair do alto um dia; sem sonhos, nunca chegaremos a subir a lugar nenhum.
Quem não sonha, não vive; quem não sonha, perde toda a esperança de ver qualquer futuro para si mesmo; quem não sonha, morre antecipadamente, morre em vida.
Quem não sonha, não gosta de pôr-do-sol, não toma tempo para olhar as estrelas, deprime e não vê as inúmeras possibilidades que a vida nos oferece para que sejamos felizes.
Melhor pensar que vai ser melhor amanhã do que ficar remoendo as dores presentes; melhor acreditar que o mundo pode ser justo e bom, que ainda existe gente boa e feliz, do que ficar vendo coisas negativas em toda a parte.
Acreditar no amor, não é um sonho. É acreditar em algo possível. Porque o amor nunca é um sonho, mesmo se nos faz sonhar; o amor é algo palpável e que dá sentido à nossa vida.
Sonhar que podemos ter uma vida diferente no futuro é apenas o primeiro passo na direção desse mesmo sonho.
Enquanto o vemos, vamos atrás dele e tudo fica infinitamente mais leve e mais fácil no presente; as cargas tornam-se menos pesadas, pois temos nossas mentes voltadas para algo mais bonito e não ficamos sentindo pena de nós mesmos. E sabemos que muito pior que sentir pena dos outros, é sentir pena de si mesmo.
Foram grandes sonhadores, idealistas, que mudaram a face do mundo. É preciso que pessoas assim continuem a existir. Podemos não ser grandes revolucionários no mundo, mas podemos tentar ser os revolucionários da nossa própria vida. Cabe a nós fazer alguma coisa. Só a nós!
Quem sonha, mantém a vida em movimento, num eterno passo na direção que nos aponta nosso grande Criador.
Quem sonha voa, corre, experimenta a vida, faz todas as coisas tornarem-se possíveis; nos sonhos pode-se ser rainha, rei, cinderela, rico, feliz ou simplesmente amado de amor infinito. É uma experiência enriquecedora.
Então, escolha você mesmo o que você quer ser.
E depois, acredite firme nisso...
E tenha um lindo e encantado dia!

Letícia Thompson

contact@leticiathompson.net

Diário de Segunda-feira 15/12/2014


Segunda-feira, 15 de dezembro de 2014



"Uma vez perguntei : O que é mais importante ? Amar ou ser amado ? E então me respoderam : O que é mais importante para um pássaro? A asa esquerda ou a direita?"


EVANGELHO DE HOJE
Mt 21,23-27

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.


Naquele tempo, 23Jesus voltou ao Templo. Enquanto ensinava, os sumos sacerdotes e os anciãos do povo aproximaram-se dele e perguntaram: “Com que autoridade fazes estas coisas? Quem te deu tal autoridade?”
24Jesus respondeu-lhes: “Também eu vos farei uma pergunta. Se vós me responderdes, também eu vos direi com que autoridade faço estas coisas. 25Donde vinha o batismo de João? Do céu ou dos homens?”
Eles refletiam entre si: “Se dissermos: ‘Do céu’, ele nos dirá: ‘Por que não acreditastes nele?’ 26Se dissermos: ‘Dos homens’, temos medo do povo, pois todos têm João Batista na conta de profeta”.
27Eles então responderam a Jesus: “Não sabemos”. Ao que Jesus também respondeu: “Eu também não vos direi com que autoridade faço estas coisas”.



Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.





MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Queiroz


Donde vinha o batismo de João?
 Este Evangelho começa com uma pergunta dos dirigentes judeus a Jesus: "Com que autoridade fazes estas coisas?" Eles se referiam aos dois fatos narrados logo antes no Evangelho: a purificação do Templo, expulsando os vendilhões, e a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, e também ao fato de Jesus estar ensinando no Templo.
Jesus usou de uma astúcia, e respondeu: "Também eu vou fazer uma pergunta. Se vós me responderdes, também eu vos direi com que autoridade faço estas coisas. Donde vinha o batismo de João? Do céu ou dos homens?"
Eles ficaram em dificuldade, porque, se respondessem "Do céu", Jesus podia colocá-los na parede, dizendo: "Por que então não acreditastes nele?" Se dissessem: "Dos homens", tinham medo do povo, pois todos tinham João Batista na conta de profeta. Disseram então: "Não sabemos". Em resposta, Jesus disse: "Eu também não vos direi com que autoridade faço estas coisas".
Aqueles sumos sacerdotes, que eram encarregados de manter a fé autêntica, na verdade, não se preocupavam com a fé, mas com seus interesses e conveniências. Isso foi demonstrado pela atitude deles, provocada por Jesus. A armadilha que fizeram virou-se contra eles.
As pregações de João Batista tinham sido o acontecimento religioso mais importante dos últimos anos. Naturalmente, os sacerdotes deviam pronunciar-se a respeito de João. Se não o faziam, tampouco tinham autoridade para pedir contas a Jesus, o enviado de Deus.
Além do mais, João já havia testemunhado para eles a respeito de Jesus: "No meio de vós está aquele que vós não conheceis, e que vem depois de mim. Eu não mereço desamarrar a correia de suas sandálias" (Jo 1,26-27).
O próprio Jesus foi batizado por João (Mt 3,13-17), referendando assim o batismo de conversão que João realizava.
Tanto João Batista como Jesus não eram "profetas de ocasião", que falam aquilo que os grandes querem ouvir. Por isso foram recusados pelas elites.

Certa vez, a muitos anos atrás, um bezerro precisou atravessar uma floresta virgem, para voltar ao seu pasto. Sendo um animal irracional, abriu uma trilha tortuosa, cheia de curvas, subidas e descidas desnecessárias.
No dia seguinte, um cão que passava por ali usou essa mesma trilha torta para atravessar a floresta. Depois foi a vez do carneiro, líder de um rebanho, que fez seus companheiros seguirem pela trilha torta.
Mais tarde, os homens começaram a usar aquele caminho; entravam e saíam, viravam à direita e à esquerda, subiam e desciam, fazem em três horas uma caminhada que podia ser feita em apenas uma hora.
Depois de tanto uso, o caminho virou uma estrada, foram construídas casas dos dois lados, e tornou-se a avenida principal de uma cidade.
Os homens têm a tendência de seguir, cegamente, trilhas feitas por pessoas que nem sempre sabiam fazer o melhor traçado para chegar ao destino. E muitos ainda estão caminhando por essas trilhas. Se não é o caminho mais curto, é o mais cômodo. E mais: todo mundo vai por ele, por isso eu também vou. São cegos guiando cegos, podendo ambos caírem no mesmo buraco.
Jesus, o caminho, a verdade e a vida, nos alertou: surgirão muitos falsos profetas.
Nós pedimos à Rainha dos Profetas que nos ajude a acolher bem os verdadeiros profetas de Deus, e a exercermos bem a nossa vocação profética.
Donde vinha o batismo de João?





MOTIVAÇÃO NO TRABALHO


Andando na égua e perguntando por ela
Escrito por Luiz Marins


Num livro de 1780 - Adágios, Provérbios, Rifãos e Anexins da Língua Portugueza editado pela Real Casa Portugueza, há um ditado que diz:"Andando na égua e perguntando por ela"

Pense nesta sabedoria popular. Quantas vezes não conseguimos enxergar as coisas que estão debaixo de nosso próprio nariz?
Será que a solução de nossos problemas na empresa e mesmo nossos problemas pessoais não está mais próxima de nós do que pensamos?
E as oportunidades então? Será que não estamos buscando longe demais por oportunidades que estão passando pela nossa frente a todo instante?
Na empresa, ficamos imaginando abrir uma filial distante quando muitas vezes nem sequer vendemos para nossos vizinhos. Ficamos buscando novos clientes quando poderíamos vender mais ítens de nosso catálogo de produtos para aqueles que já compram alguma coisa de nós e portanto já são nossos clientes. Ficamos buscando novos clientes quando poderíamos fazer coisas que fidelizassem o nosso cliente conosco, tornando-o totalmente satisfeito. Mas, muitas vezes, com a mão direita estamos querendo pegar um novo cliente e com a esquerda estamos perdendo um que já temos por não atendê-lo bem.
Ainda na empresa, quantas oportunidades de parcerias, alianças estratégicas, associações, compra conjunta, manutenção cooperada, terceirização, etc., poderíamos fazer com clientes e fornecedores com os quais nos relacionamos há anos e nem sequer pensamos nessas oportunidades?
Na vida pessoal, quantas oportunidades surgem de aprender, de sermos promovidos, de um novo cargo, de uma transferência para um local com novos desafios, de uma nova carreira e não damos a devida atenção ao ficarmos reclamando de nossa própria sorte e olhando o sucesso alheio?
Veja se você não está andando na égua e perguntando por ela. Veja se a solução dos seus problemas e se as oportunidades não estão, de fato, debaixo de seu próprio nariz.
Pense nisso. Sucesso!





MOMENTO DE REFLEXÃO


Amar é importante. Sentir o amor, sentir-se amado é importante.
O grande mal que atinge o mundo é a ausência daquilo que chamamos o maior de todos os sentimentos e a maior dentre todas as coisas.

Não falo aqui do amor carnal, embora este entre em conta na contabilidade da felicidade de cada um de nós. O que falo é no amor que gera a atenção, aquele devido e reclamado por cada ser, mas mais reclamado que tudo, como se o dar não fizesse parte do acordo implícito em cada relação humana.

As pessoas desinteressam-se das outras, porque dizem-se ter o suficiente com os próprios problemas. E o têm, provavelmente. Mas o que gera o isolamento, a solidão temida, é justamente querer receber aquilo que nos recusamos a dar. O que falta é a atenção necessária ao outro para sentir-se, pelo menos, ouvido e parte integrante na roda da vida.

 Cada um fala por si e poucos são os que se importam realmente com que o outro diz, com seus reais sentimentos, suas reais razões. Muitas e muitas vezes quando um fala, o outro já está preparando-se para dizer, sem ponderar, aquilo que ele mesmo pensa ou sente.

Pessoas tornam-se assim, surdas às outras, porque só conseguem ouvir a voz do próprio egoísmo, não por maldade, mas pelo apelo das próprias necessidades. Pessoas juntas sentem-se sozinhas, casais unidos pela vida sentem-se abandonados, amigos criam relações superficiais, pais e filhos distanciam-se.

Olhar nos olhos do outro é importante. Perceber a dor ou a felicidade e compartilhar dela é fundamental ao outro na sua necessidade de se sentir amado. Poucos, raros mesmo, são os que param o que estão fazendo quando o companheiro, amigo ou colega de trabalho precisam falar. Parte do que se diz fica desconectada no ar e a outra parte, invariáveis vezes, esquecidas depois. Numa fração de segundo a frase "do que mesmo estávamos falando?" pode entrar na conversa, deixar um sem ação e o outro sem graça.

A atenção dada ou recebida faz parte do tratamento e da cura dos males que tomam conta do mundo, ela reforça relações, cria laços, solda, une e faz bem.

Não ouvimos Deus porque não queremos ouvir, porque, quem sabe, o que Ele quer nos dizer nos desagrada e contraria, mas Ele fala e só percebemos isso depois com o infalível "eu sabia" que nos fere como um punhal. Não somos ouvidos por Ele porque não abrimos inteiramente nosso eu, temos sempre pressa, estamos sempre ocupados.

Entre Deus e nós e entre nós e os outros somos os que definimos o tipo de relação que temos. Podemos colocar o primeiro tijolo ou esperar que alguém o faça. Porém a ordem com que este é colocado influencia e determina cada um dos nossos passos e abre ou fecha para nós as portas do paraíso.


Letícia Thompson

webmaster@leticiathompson.net